Barroca vê evolução no time: 'Se tivesse um vencedor, seria o Vitória'

e.c. vitória
18.10.2020, 05:00:00
Atualizado: 19.10.2020, 14:42:05
Barroca, ao fundo, observa lance do jogo entre Vitória e Chapecoense (Foto: Márcio Cunha/AFC)

Barroca vê evolução no time: 'Se tivesse um vencedor, seria o Vitória'

Treinador elogiou atuação do Leão, que teve chance de vencer a Chapecoense na Arena Condá

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Vitória começou perdendo o duelo contra a Chapecoense, quando viu Paulinho Moccelin abrir o placar ainda no primeiro tempo. Mas o Leão reagiu na etapa final, arrancou o empate com Thiago Carleto, de pênalti, e ainda teve oportunidades da virada. O segundo gol, porém, não veio e o jogo, neste sábado (17), na Arena Condá, acabou em 1x1.

Mesmo sem o triunfo, que seria o primeiro rubro-negro fora de casa, o técnico Eduardo Barroca fez questão de elogiar o time. Na avaliação do treinador, a equipe mostrou evolução em relação ao duelo contra o Avaí, a estreia com ele no comando. Até aquela partida, Barroca teve apenas dois treinamentos. Já para o jogo contra a Chape, ele teve a semana inteira livre para trabalhar.

"Acho que a gente fez uma partida melhor do que tinha feito no primeiro jogo, contra o Avaí. Com relação ao equilíbrio, de chances criadas, defensivo. Se tivesse que ter um vencedor hoje, esse vencedor deveria ser o Vitória. Acho que o Vitória jogou muito bem. Todos os indicadores de controle foram ao nosso favor, tivemos mais posse de bola, mais finalizações, mais bola parada, mais chutes ao gol. Então, entendo que o trabalho dessa semana surtiu efeito, a gente conseguiu evoluir", comentou Barroca.

Para o técnico, porém, ainda há espaço para melhora. "Evidente que a gente ainda tem muito a evoluir. Muito importante a gente pegar a referência do jogo de hoje, trabalhar em cima do que aconteceu, para continuar melhorando. O trabalho ainda é muito recente. A gente precisa continuar com o botão da emergência ligado, trabalhando muito firme, com o padrão de excelência alto. Para que, no próximo jogo, em casa, a gente consiga atuar ainda melhor que hoje. E venha a vitória que nos interessa", disse.

O placar da partida foi aberto pela Chapecoense após um erro de Guilherme Rend, no meio, que deu a oportunidade para o contra-ataque. Barroca analisou o gol sofrido e, mais uma vez, pediu evolução, para que isso não volte a acontecer.

"Aconteceu um lance que costumo a chamar de efeito cascata. A gente errou um passe no meio e a equipe da Chapecoense é muito forte nessa transição ofensiva. Como equipe, erramos, porque não descemos a linha. Tentamos abordar no meio do caminho e acabamos abrindo as costas, e a Chapecoense aproveitou. Sofremos um pouco com o jogo direto, mas, na maior parte, controlamos muito bem. A gente precisa trabalhar. Temos muita margem para melhorar, para que cada vez mais a gente crie oportunidades, controle o jogo e sofra menos defensivamente".

Apesar de não ter conquistado o primeiro triunfo fora de casa, Barroca valorizou o empate com a Chapecoense, que era a melhor mandante da Série B e sequer tinha sofrido um gol em casa. Agora, o posto do melhor aproveitamento como anfitrião é do líder Cuiabá.

"A gente veio aqui para buscar a vitória. Acho que ficou muito claro para os torcedores que acompanharam a partida que a gente buscou a todo momento. Os números do jogo mostram isso. Não conseguimos. Mas foi um empate contra um adversário forte. A gente precisa continuar trabalhando, continuar evoluindo, para que, a partir de agora, as vitórias venham em sequência. Não quero que a gente simplesmente ganhe e, daqui a pouco, oscile. O grande objetivo é fazer com que o trabalho evolua, que a equipe cresça coletivamente, para que, quando conseguir as vitorias, elas venham em sequência", falou.

Com o empate, o Leão chegou aos 19 pontos, mas segue na 13ª colocação. Na próxima rodada, o Vitória volta a Salvador, onde recebe o Guarani. A partida está marcada para quinta-feira (22), às 21h30, no Barradão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas