Bilhete em garrafa ajuda Marinha a resgatar 6 náufragos no Pará

brasil
14.04.2022, 18:46:59
(Fotos: Divulgação/Marinha)

Bilhete em garrafa ajuda Marinha a resgatar 6 náufragos no Pará

Os seis náufragos ficaram 17 dias na ilha dividindo alimentos que estavam no barco e usando água da chuva

A Marinha do Brasil (MB) resgatou, na quarta-feira, 13, seis tripulantes da embarcação "Bom Jesus", na Ilha das Flechas (PA), que fica a aproximadamente 150 quilômetros de Belém. Os socorristas foram acionados após pescadores encontrarem garrafa com bilhete dos náufragos. Eles estavam desaparecidos desde 27 de março, e foram encontrados em "bom estado geral de saúde".

"Socorro, socorro! Precisamos de ajuda, nosso barco pegou fogo, estamos há 13 dias na Ilha das Flexas (sic) sem comida. Avise nossas famílias", diz o bilhete, escrito em letras garrafais, em que os desaparecidos também listaram o número de telefone dos familiares.

Tripulantes do barco Bom Jesus resgatados com vida (Foto: Marinha do Brasil)


Conforme a Marinha, a embarcação partiu, no dia 24 de março, de Santarém com destino ao município de Chaves, quando foram surpreendidos por um temporal. Eles procuravam alguma praia para aguardar melhora no tempo quando perceberam um incêndio que se alastrava na cozinha, que causou o naufrágio.

Os seis náufragos ficaram 17 dias na ilha. Durante o período, dividiram alimentos que estavam no barco e usaram água da chuva

Dois dos náufragos, então, tiveram a ideia de colocar um bilhete dentro de uma garrafa. Amarraram o recipiente em uma boia e jogaram o conjunto no mar. Pescadores encontraram a mensagem e alertaram as autoridades locais.

Garrafa pet com bilhete dos náufragos foi amarrada a uma boia (Foto: Divulgação/Marinha)

A Marinha informou ter colaborado com órgãos estaduais no resgate. Os desaparecidos foram levados para Belém em um helicóptero Super Cougar. Na aeronave, foram atendidos pelos militares, que prestaram os primeiros socorros.

Segundo a Marinha, os desaparecidos apresentavam "bom estado geral de saúde". Mesmo assim, foram encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro de Sacramenta, para análises médicas.

A Marinha vai instaurar um inquérito para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas