Boca do Rio, Plataforma, Pituba e Centro tiveram 285 estabelecimentos interditados

coronavírus
18.05.2020, 19:47:00
(Foto: Jefferson Peixoto/Secom)

Boca do Rio, Plataforma, Pituba e Centro tiveram 285 estabelecimentos interditados

Ao todo, foram vistoriados 4.028 pontos comerciais e de lazer

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Desde a última segunda-feira (11), quando Boca do Rio, Plataforma, Pituba e Centro (Avenida Joana Angélica) passaram a ter restrição ainda mais rígida, 4.028 pontos comerciais e de lazer foram vistoriados pela Prefeitura. Durante esses dias, foram interditados pela força-tarefa 285 estabelecimentos. As ações regionalizadas são parte da estratégia municipal para conter o crescimento do número de casos de pessoas contaminadas pelo coronavírus.

Só no último fim de semana (16 e 17), foram feitas 1.175 vistorias em estabelecimentos situados nesses bairros, com 27 interdições. Alguns dos estabelecimentos interditados foram bares, salões de beleza, barbearias, barraca de chapa, lanchonetes, lojas de variedades e de material de construção.  

A fiscalização é feita por agentes da Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), da Vigilância Sanitária de Salvador (Visa) e da Guarda Civil Municipal (GCM), com o apoio da Polícia Militar.

"A fiscalização está nas ruas para cumprir os decretos de restrição contra o coronavírus, que têm a finalidade de salvar vidas. No início, encontramos certa resistência, mas os empresários entenderam a importância do ato. Continuaremos marcando presença nos bairros para garantir o bem-estar da população", afirmou o titular da Sedur, Sérgio Guanabara.

Em toda a capital baiana, foram feitas 24.003 vistorias desde o dia 18 de março até o último domingo (17). Do total, são 12.907 bares e restaurantes, 737 academias, 589 instituições de ensino, 3.026 clínicas de estética, salões de beleza e barbearias, 264 templos religiosos, 4.403 lojas em comércio de rua, 181 shoppings e centros comerciais, 644 supermercados, 82 casas de eventos, 68 casas lotéricas, 24 call centers, 59 obras, 112 barracas de chapa, 106 quadras e campos de futebol, três clubes sociais e um parque infantil, entre outros.

Ao longo deste mesmo período, 1.532 estabelecimentos comerciais foram interditados e 91 tiveram o alvará de funcionamento cassado.

A população pode denunciar estabelecimentos que estejam descumprindo os decretos municipais por meio do site do Fala Salvador e do Disque Coronavírus 160.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas