Bolsonaro corta 13,7 mil cargos em universidades públicas

educação
19.03.2019, 14:35:38
Atualizado: 19.03.2019, 17:45:17

Bolsonaro corta 13,7 mil cargos em universidades públicas

Ministério da Economia informou que ainda não há números referentes à Bahia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O decreto assinado por Jair Bolsonaro no dia 13 de março, que eliminou 21 mil vagas pelo governo, extinguiu cargos, funções e gratificações principalmente nas universidades federais. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, pelo menos 13.710 vagas estavam em instituições de ensino, o que corresponde a 65% do total do corte.

Ainda segundo a publicação, cargos de direção, funções comissionadas em coordenação de cursos e gratificações concedidas a professores foram extintas. 

O CORREIO tenta identificar, entre as universidades federais da Bahia, qual foi a dimensão do corte. Questionado pelo CORREIO, o Ministério da Economia afirmou que ainda não pode informar o número relacionado à Bahia. Para isso, precisará esperar o fechamento da folha de pagamento de março, o que ocorre em abril. 

A reportagem procurou a Universidade Federal da Bahia (Ufba), mas ainda não obteve retorno.

A Universidade Federal do Recôncavo (UFRB) também foi procurada, mas não confirmou o afastamento de nenhum servidor.

A Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro Brasileira (Unilab) não foi informada de nenhuma determinação para extinção de cargos ou funções.

O governo não detalhou as áreas mais afetadas pela eliminação dos postos na administração federal na divulgação da medida na quarta-feira (13). A Folha identificou que  foram eliminadas todas as funções gratificadas das recém-criadas universidades federais de Catalão (GO), Jataí (GO), Rondonópolis (MT), Delta do Parnaíba (PI) e Agreste de Pernambuco (PE).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas