Bolsonaro critica 'Democracia em Vertigem', mas revela nunca ter visto filme

brasil
14.01.2020, 11:51:45
Atualizado: 14.01.2020, 12:35:29
(Foto: Estadão Conteúdo)

Bolsonaro critica 'Democracia em Vertigem', mas revela nunca ter visto filme

Para presidente, documentário é feito para 'quem gosta do que o urubu come'

O presidente Jair Bolsonaro comentou, nesta terça-feira (14), a produção brasileira "Democracia em Vertigem", indicada ao Oscar na categoria melhor docoumentário longa-metragem. O chefe do executivo classificou como ficção o filme.

Na entrada do Palácio da Alvorada, onde cumprimentou um grupo de eleitores, ele afirmou a jornalistas que o filme dirigido por Petra Costa, que relata o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), é considerado de qualidade por aqueles que gostam de lixo. 

"Ah, não, pera. Ficção. Para quem gosta do que o urubu come, é um bom filme", disse o presidente. 

Após o comentário, o presidente foi perguntado pela Folha de S. Paulo se havia assistido ao documentário para fazer a crítica, ele disse que não vai "perder tempo com uma porcaria dessas".

Além da saída da petista, o documentário aborda o impacto dos protestos de junho de 2013, a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a vitória de Bolsonaro na disputa eleitoral de 2018. 

O atual presidente, inclusive, concedeu uma entrevista para a equipe do filme quando era deputado federal, que foi incluída no trabalho final. A estatueta será entregue em cerimônia no dia 9 de fevereiro. 

Não é a primeira vez que o presidente critica um filme sem tê-lo assistido. Em junho, após atacar o longa-metragem "Bruna Surfistinha", ele reconheceu que não o viu.

"Eu não [assisti], pô. Vou perder tempo com Bruna Surfistinha? Eu estou com 64 anos de idade. Se bem que eu tenho uma filha de oito anos, sem aditivo", disse.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas