Bolsonaro deseja indicar seu filho, Eduardo, para ser embaixador nos EUA

brasil
11.07.2019, 18:04:00
Atualizado: 11.07.2019, 19:36:31
(Foto: Agência Brasil)

Bolsonaro deseja indicar seu filho, Eduardo, para ser embaixador nos EUA

Presidente argumentou citando o inglês fluente e a boa relação do '03' com Trump

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O presidente Jair Bolsonaro confirmou, nesta quinta-feira (11), que estuda a possibilidade de indicar o filho, Eduardo Bolsonaro, como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. 

À imprensa, o chefe do Executivo nacional defendeu a indicação dizendo que seu filho fala inglês fluente e tem boa relação com a família do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Está no meu radar, sim, é uma possibilidade", assinou.

A declaração veio ao ser questionado por repórteres sobre essa possibilidade em uma entrevista coletiva ao final da solenidade de posse do novo diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem.

"Ele [Eduardo] é amigo dos filhos do [Donald] Trump, fala inglês, fala espanhol, tem vivência muito grande de mundo. No meu entender, poderia ser uma pessoa adequada e daria conta do recado perfeitamente em Washington", complementou.

O presidente disse que a nomeação para a chefia da chancelaria brasileira em Washington só depende do próprio Eduardo, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara. Segundo Bolsonaro pai, da parte dele, "decidiria agora".

"Já foi cogitado no passado, levamos em conta custo e benefício. Como seria compreendido naquele país. Fiquei pensando: imagina se tivesse no Brasil aqui o filho do Macri [Maurício Macri, presidente da Argentina] como embaixador da Argentina. Obviamente, que o tratamento a ele seria diferente de outro embaixador, normal", disse ele aos jornalistas.

A postos
Após o aval do pai, Eduardo Bolsonaro disse, em entrevista à GloboNews, que vai "cumprir da melhor maneira" a missão que receber do "presidente", "onde quer que for".

"Quero conversar com o ministro Ernesto Araújo [Relações Exteriores] e com o presidente antes de falar algo, até porque não recebi nada oficial. Mas a missão que o presidente me der eu vou cumprir da melhor maneira, onde for", enfatizou o deputado do PSL. Com informações do Estadão Conteúdo e G1.

'Bedel'
Os diplomatas brasileiros receberam com preocupação, beirando o pânico, a possível nomeação do filho de Bolsonaro. De acordo com a Folha de S.Paulo, os representantes brasileiros no exterior avaliam que deverá ser Eduardo a pessoa a guiar as decisões na ONU.

A opinião dos diplomatas é que Eduardo seria um 'bedel', dando ordens e usando sua força política para impor sua opinião. Além disso, eles acreditam que a indicação do '03' para o posto reforçaria no exterior a imagem do Brasil como um país submisso aos interesses do EUA e de Donald Trump. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas