Bolsonaro inaugura obra hídrica em PE sem máscara e promove aglomeração

brasil
01.10.2020, 18:51:48
Atualizado: 01.10.2020, 19:19:31
(Foto: Dom Menezes/SJCC Interior)

Bolsonaro inaugura obra hídrica em PE sem máscara e promove aglomeração

Presidente entregou nova etapa de sistema adutor no Sertão pernambucano

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Em mais uma viagem pelo Nordeste e na segunda visita a Pernambuco, desde que foi eleito, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desembarcou na manhã desta quinta-feira (1º) em São José do Egito, no Sertão do Estado para inaugurar a segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú. Também participaram do encontro o senador e líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB), os deputados federais André Ferreira (PSC), Pastor Eurico (Patriota) e Fernando Filho (DEM). Além dos parlamentares, os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretária de Governo), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e o presidente da Embratur, Gilson Machado, estavam no evento.

Ausência notada na cerimônia, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), não recebeu convite do Palácio do Planalto para participar da agenda com Bolsonaro. Vale lembrar que é Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), ligada ao governo do Estado, que opera a Adutora do Pajeú. Enquanto Bolsonaro estava no Sertão, Câmara participava da inauguração do Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, no Recife. Mesmo a 360 km de distância, aliados de Bolsonaro gritaram palavras de ordem contra o governador. “Fora, Paulo Câmara” gritaram, em coro.

A comitiva presidencial chegou a São José do Egito por volta das 10h40 e foi recepcionada por simpatizantes. Após deixar o helicóptero que o levou de Campina Grande, na Paraíba, para a cidade pernambucana, o presidente se dirigiu aos apoiadores, ignorando as recomendações para contenção da covid-19. Não usou máscara e ainda cumprimentou a população com acenos, toque de mãos e posou para fotos.

Bolsonaro inaugura obra hídrica em PE sem máscara e promove aglomeração

A obra hídrica, executada pelo Dnocs, órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Regional, deve beneficiar 290 mil moradores da região (Foto: Dom Menezes/SJCC Interior)

Discurso
Na cerimônia que começou com atraso de quase 30 minutos, Bolsonaro não se alongou no discurso, no qual comentou sobre a importância da água para o povo nordestino. "A questão da agua é vital para todos nós. E, no semblante do nordestino, quando chega água parece que ganhou ele na Mega-Sena. E ganhou sim", enfatizou Bolsonaro. "Eu queria também prestar uma homenagem a José Dantas, herói da Segunda Guerra Mundial, que está ao meu lado. Muitos ficaram pelo caminho na luta pela liberdade. Eu nunca abrirei mão que meu povo tenha liberdade e tenha democracia. Quem disse que eu ia fazer o contrário, deve estar decepcionado", emendou.

A rápida fala do presidente foi marcada, ainda, por críticas a políticos defensores do isolamento social, afagos a aliados e defesa da hidroxicloroquina. "Ninguém faz nada sozinho. Eu estou tendo o prazer de me fazer acompanhar aqui por algumas autoridades. Vou falar das mais importantes, que são as locais. Meu grande abraço ao senador Fernando Bezerra", afirmou o presidente, citando em seguida os nomes de outros aliados. "Alguns políticos fecharam tudo durante a pandemia, mas eu sempre falei: não temos que fechar nada. Não tem que prender ninguém dentro de casa. Mas zelar pelos mais idosos, daqueles que estão mais passíveis de adquirir o vírus", continuou.

"E mais ainda, Deus foi tão abençoado (sic) que nos deu a hidroxicloroquina para quem for acometido pela doença. E quem não acreditou engula agora. Eu não sou médico, mas sou ousado como um cabra da peste nordestino. Nós tínhamos que buscar uma solução para os nossos problemas, e ela apareceu", completou o presidente, sendo respondido por gritos de "mito, mito", vindos de seus apoiadores.

Mesmo tendo afirmado que não se envolveria nas eleições municipais, ao público presente no evento, Bolsonaro pediu "capricho" na hora do voto no pleito de novembro. "Vamos caprichar para escolher prefeito e vereador. Vamos escolher gente que tenha Deus no coração, que tenha na alma o patriotismo e queira de verdade o bem do próximo. Deus, Pátria e família", declarou o presidente, citando o lema do Integralismo brasileiro.

Proibido no governo, mas é elogiado por líder
O senador Fernando Bezerra Coelho aproveitou o evento para para enaltecer o programa social idealizado pelo governo Federal para substituir o Bolsa Família. "O Renda Brasil, o maior programa de renda social do Brasil, anote aí, que será implementado pelo nosso presidente Jair Bolsonaro", destacou Bezerra, aparentemente comentando uma confusão com o antigo nome do programa, que foi proibido de ser mencionado no governo pelo presidente Bolsonaro.

Rogério Marinho defendeu as viagens de Bolsonaro pelo Nordeste. Ele afirmou que a motivação delas não é fazer campanha eleitoral para 2022, mas ser solidário com o povo nordestino. Já o presidente da Embratur, Gilson Machado, disse que Bolsonaro não "roubou" o Nordeste do ex-presidente Lula Inácio da Silva (PT), mas "conquistou" a população local. "O Nordeste não gosta do PT, gosta é de governo", avaliou. Machado completou dizendo que o governo trabalha bastante e, por isso, seria bem quisto pela população local.

(Foto: Dom Menezes/SJCC Interior)
(Foto: Dom Menezes/SJCC Interior)

Adutora
A obra hídrica, executada pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Regional, deve beneficiar 290 mil moradores da região, nas cidades de Floresta, Carnaubeira da Penha, Serra Talhada, Calumbi, Flores, Carnaíba, Quixaba, Afogados da Ingazeira, Iguaracy, Ingazeira, Tuparetama, Tabira, São José do Egito, Itapetim e Santa Terezinha, aumentando em 78% a oferta de água.

Com o funcionamento da segunda etapa, a vazão do sistema passará de 290 para 480 litros por segundo. A captação é realizada no Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco. A adutora tem com investimento da ordem de R$ 250 milhões e é composta de 57 quilômetros de adutoras e duas estações de bombeamento de água. A primeira etapa foi inaugurada em 2013.

Com aumento da popularidade, impulsionada pelo pagamento do auxílio emergencial, segundo especialistas, o presidente da República tem feito visitas ao Nordeste nos últimos meses. Ao mesmo tempo, Bolsonaro tem se aproximado de parlamentares do chamado Centrão, cuja composição conta com vários deputados e senadores do Nordeste, a exemplo do senador Ciro Nogueira (PP-PI). Cacique do grupo, o piauiense, por exemplo, é chamado por colegas no Congresso de “05” do presidente, que costuma enumerar os seus filhos.

Segunda visita a Pernambuco
Esta é a segunda visita de Bolsonaro a Pernambuco. Em maio de 2019, o presidente esteve no Recife para uma reunião com governadores do Nordeste e também foi a Petrolina para inauguração de uma obra do ramo habitacional.

Após o discurso e inauguração da adutora, Bolsonaro usou o perfil das redes sociais para divulgar vídeo da passagem dele pelo Sertão. Na postagem, escreveu: "Entrega de mais uma obra de distribuição de água no Nordeste, a 2ª etapa do Sistema Adutor do Pajeú, em São José do Egito-PE. Cerca de 100 mil pessoas beneficiadas. Que Deus continue abençoando o nosso Nordeste e o nosso Brasil!".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas