Bolsonaro reclama de nota de pesar da PRF por morte de policial com covid-19

coronavírus
08.05.2020, 17:19:00
Atualizado: 08.05.2020, 17:19:54
Marcos Roberto Tokumori, 53 anos, servia à PRF em Santa Catarina (Foto: Reprodução/Facebook)

Bolsonaro reclama de nota de pesar da PRF por morte de policial com covid-19

Crítica ocorreu em reunião ministerial um dia após a morte de servidor da PRF

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reclamou de nota oficial da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que lamentou a morte de um policial por coronavírus em Santa Catarina. O servidor faleceu na madrugada do dia 21 de abril. A fala do presidente ocorreu em uma reunião ministerial no dia seguinte. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Servidor administrativo da PRF em Florianópolis, Marcos Roberto Tokumori, 53 anos, estava internado na UTI de um hospital da cidade. Na nota, a PRF disse que o servidor ficou internado por 23 dias e que o falecimento "entristece profundamente toda a nossa instituição".

Ainda de acordo com a Folha, Bolsonaro criticou a nota da PRF alegando que poderia assustar as pessoas e que não levava em conta possíveis comorbidades de Marcos. Apesar disso, na época da morte do PRF, a família disse que ele não tinha nenhuma doença pré-existente.

Marcos era casado e não tinha filhos. A esposa também havia contraído a covid-19, mas não precisou ser internada e já estava recuperada.

No dia 14 de abril, no aniversário de Marcos, a esposa dele, Ana Paula Gomes, publicou um vídeo nas redes sociais contando detalhes do caso e pedindo orações pela recuperação do marido. Com informações do portal NSC Total.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas