Bolsonaro sobre filho embaixador: 'Se há criticas, é sinal de que a decisão é certa'

brasil
15.07.2019, 14:29:00
Atualizado: 15.07.2019, 14:31:33
(Foto: Agência Brasil)

Bolsonaro sobre filho embaixador: 'Se há criticas, é sinal de que a decisão é certa'

Bolsonaro disse que, como presidente, às vezes toma decisões que não agradam a todos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (15) voltou a reafirmar a possibilidade de indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), um dos seus filho, à embaixada do Brasil em Washington, nos Estados Unidos. O presidente também disse que o advogado-Geral da União, André Luiz de Almeida Mendonça, é um ministro "terrivelmente evangélico". Ambos estavam presentes ao evento em homenagem ao aniversário do Comando de Operações Especiais do Exército Brasileiro (COpEsp). . 

Bolsonaro disse que, como presidente, às vezes toma decisões que não agradam a todos. "Como a possibilidade de indicar para a embaixada dos EUA um filho meu. Se está sendo criticado, é sinal de que é a decisão adequada", afirmou. 

O presidente afirmou ainda que o Brasil precisa de tratamento. "O Brasil precisa de uma quimioterapia, estamos fazendo juntos essa quimioterapia", disse. "Alguns poucos, pouquíssimos ainda reagem, mas serão convencidos pelo povo e pela maioria desta Casa, podemos, juntos, mudar o destino do Brasil", afirmou. "A nossa missão é entregar para quem nos suceder um Brasil melhor do que o nosso", afirmou. 

"Sou do baixo clero sem qualquer problema, mas é um sinal de que todos têm espaço neste maravilhoso Brasil", disse. "Feliz é a nação que tem Forças Armadas comprometidas com a democracia e a liberdade. O que eu mais quero é colocar o Brasil no local de destaque que ele merece no cenário mundial", afirmou. 

O presidente foi a pé do Palácio do Planalto à Câmara, uma breve caminhada que consiste basicamente em atravessar uma rua. No caminho, não conversou com a imprensa, mas cumprimentou pessoas que estavam no passeio público. 

O deputado Eduardo Bolsonaro acompanhou a cerimônia ao lado do pai, atrás da mesa diretora. O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, também estavam presentes ao evento

Após a execução do Hino Nacional pela banda do Exército, os presentes puderam assistir um vídeo institucional do COpEsp. Quem presidiu a sessão foi o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO). Vitor Hugo leu um discurso de Rodrigo Maia (DEM-RJ) após o vídeo, no qual o presidente da Câmara congratulou os homenageados.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas