Bonner interrompe Jornal Nacional ao vivo para falar de racismo contra Maju

TV
03.07.2015, 21:01:00
Atualizado: 08.07.2015, 17:17:06

Bonner interrompe Jornal Nacional ao vivo para falar de racismo contra Maju

"A militância que eu faço é com meu trabalho", afirmou Maju Coutinho

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O apresentador William Bonner interrompeu o Jornal Nacional na noite desta sexta-feira (3) para denunciar o caso de racismo contra a garota do tempo Maria Julia Coutinho, a Maju, que tomou as redes sociais hoje.

(Foto: Reprodução)

Maju fez sua participação normal no jornal, destacando as previsões do tempo nas diversas partes do país. Logo depois, Bonner, já de pé, falou de uma "demonstração de carinho" que ela recebeu hoje, depois que uma minoria "criminosa publicou comentários racistas de maneira coordenada contra ela na nossa página". "De maneira espontânea e avassaladora, milhares e milhares de brasileiros manifestaram indignação e repúdio aos criminosos", acrescentou.

Renata Vasconcellos destacou que o caso de racismo está sendo analisado nos Ministérios Públicos do Rio de Janeiro e São Paulo. "A Globo espera que os criminosos sejam punidos e está estudando as medidas judiciais cabíveis", afirmou ainda Bonner.

Maju então se manifestou, destacando que está acostumada a lidar com o racismo. "Eu já lido com preconceito desde que eu me entendo por gente. Claro que fico indignada e triste com isso, mas eu não esmoreço", afirmou a jornalista. "Cresci em uma família muito consciente, de pais militantes, sei dos meus direitos", diz.

Ela também destacou o carinho que recebeu de internautas e telespectadores. "Agora, eu quero demonstrar a felicidade que eu fiquei com a demonstração de carinho que eu recebi, milhares de emails, de mensagens, isso que é mais importante. A militância que eu faço é com meu trabalho". E finalizou: "Os preconceituosos ladram, mas a Majuzinha passa".

Equipe do jornal posou em solidariedade a Maju (Foto: Divulgação)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas