Briga de vizinhos por causa de galo que cantava ‘Bolsonaro’ acaba em morte

em alta
30.10.2021, 15:13:00
Marcos Custódio Ferreira, 52 anos, teria matado vizinho por rixa em galinheiro (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Briga de vizinhos por causa de galo que cantava ‘Bolsonaro’ acaba em morte

Vítima, que era contra o presidente e acusou vizinho de ‘treinar’ seu galo, foi morta com tiro e pedrada na cabeça

Um homem de 52 anos foi preso nesta sexta-feira (29), acusado de matar um vizinho depois de uma briga por causa de um galo, em Petrópolis, no interior do Rio. De acordo com a Polícia Civil, o homem morto acreditava que o animal cantava o nome do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo as investigações, Marcos Custódio Ferreira atirou contra Ricardo Carneiro Montojos na manhã de 4 de setembro próximo à entrada do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Quando ele já estava no chão, usou uma pedra de cerca de 8 kg para atingir a cabeça da vítima, que morreu na hora.

O autor então fugiu e buscou refúgio na região da mata nos dias seguintes ao crime.

Depois de contratar um advogado, ainda em setembro, ele foi à delegacia da cidade para prestar esclarecimentos. De acordo com a polícia, ele confessou o assassinato e afirmou que agiu por rixas antigas por causa do galinheiro que havia em seu terreno.

O homem contou que Montojos alegava que ele havia ensinado seu galo a dizer a palavra "Bolsonaro" por implicância, uma vez que a vítima não gostava do presidente Jair Bolsonaro.

Ele foi preso após a Justiça expedir um mandado de prisão preventiva e responderá por homicídio qualificado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas