Cada vez pior: Vitória decepciona e perde para o Grêmio no Barradão

e.c. vitória
19.07.2017, 21:25:00
Atualizado: 20.07.2017, 13:40:33

Cada vez pior: Vitória decepciona e perde para o Grêmio no Barradão

Das 15 rodadas que disputou no Campeonato Brasileiro, o rubro-negro só ficou fora da zona de rebaixamento em três delas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ir ao Barradão deixou de ser um motivo de alegria, pelo menos, nessa edição do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, o Vitória provocou mais uma decepção - e raiva - ao seu torcedor e perdeu para o Grêmio por 3x1. O Leão é o segundo pior time da competição, à frente apenas do Atlético-GO.

A torcida ainda fez um esforço e compareceu a um jogo dado como perdido mesmo antes de começar, dada a situação de ambos na tabela. Além disso, o Grêmio ostentava o melhor ataque do país, enquanto o Vitória tinha a segunda pior defesa. Equação nada favorável. Não adiantou o voto de confiança.

Vitória tropeçou mais uma vez, desta vez contra o Grêmio (Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória)

Sete minutos. Esse foi o tempo que o Vitória precisou para provocar a primeira decepção do jogo. Primeira falta perigosa para o Grêmio, gol. Fernandinho cobrou com maestria e mandou no ângulo de Fernando Miguel.

O primeiro tempo seguiu apático. Deu sono. Movimentação, só nas arquibancadas. A torcida do Vitória não poupou vaias para o time. Mas, antes do apito para o intervalo, o time gaúcho deixou mais um. Aos 43, Maicon encontrou Pedro Rocha dentro da área e tocou. O atacante ajeitou para Fernandinho, que escorou para Arthur bater na saída do goleiro rubro-negro e fazer 2x0.

A confiança de ter o Barradão como aliado já não existe mais, até porque o rubro-negro é o pior mandante do Brasileirão, com um único triunfo. Hoje, isso ficou claro. No segundo tempo, os enérgicos gritos de “Nêgo” foram substituídos por protestos contra a diretoria, como “Não é mole não, diretoria de segunda divisão” e “É a pior diretoria do Brasil”, além de gritos de “Adeus, Gallo”.  

Caíque Sá foi titular na lateral direita e teve boa atuação (Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória)

O treinador, que apostou nas estreias de Caique Sá e Santiago Tréllez para o confronto, não demorou a mexer na equipe. Aos 21, já tinha feito todas as mudanças. David na vaga de Renê Santos, Yago no lugar de Cleiton Xavier e Patric de volta ao time, para a saída de Caíque Sá. A primeira delas surtiu um efeito. Breve, mas surtiu.

Aos 12 minutos, David deu uma pontinha de esperança. Após desvio de Alan Costa, o atacante, de peixinho, diminuiu o placar. O esboço de reação só durou cinco minutos.

Aos 17, Ramiro pisou na esperança do Leão. Da entrada da área, o volante mandou uma bomba e fez mais um: 3x1 para o Grêmio.

O Vitória não jogou a toalha, nem entregou os pontos. O time ainda tentou arriscar com o colombiano Tréllez e David, mas esbarrou na barreira do time gaúcho. 

Com dificuldade de desempenhar um bom futebol e tropeçando na própria limitação técnico na partida, o elenco rubro-negro não ofereceu grande risco ao Grêmio. Satisfeito com o resultado, o tricolor gaúcho também preferiu não se expor tanto, nem arriscar demais. Ao apito final, ficou mesmo 3x1 para o time azul, branco e preto.

Ruim para o Vitória, que segue amargando a 19ª posição do Campeonato Brasileiro e, mais uma vez, vai fazer seu torcedor dormir infeliz.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas