Caixa Econômica Federal aprova empréstimo de R$ 57,6 milhões para Hospital Espanhol

salvador
14.05.2013, 22:43:00

Caixa Econômica Federal aprova empréstimo de R$ 57,6 milhões para Hospital Espanhol

Segundo Sesab, Desenbahia também negocia empréstimo para instituição

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Da Redação

A Caixa Econômica Federal aprovou nesta terça-feira (15) um empréstimo de R$ 57,6 milhões para a Real Sociedade Espanhola de Beneficiência, responsável pelo Hospital Espanhol, segundo divulgou a Secretaria do Estado da Bahia (Sesab).

Em nota, a Sesab diz que o empréstimo é para "sanear financeiramente" a instituição e diz que a operação teve apoio do Governo do Estado e "empenho pessoal do governador Jaques Wagner".

O empréstimo será liberado em duas parcelas - a primeira já nos primeiros dias, no valor de R$ 32,6 milhões, e a segunda no valor de R$ 25 milhões em data não divulgada.

A Sesab diz ainda que está curso a liberação de um empréstimo de cerca de R$ 50 milhões pela Desenbahia, o que totalizaria R$ 107,6 milhões para auxiliar a instituição. O Governo informou também que pretende ampliar a oferta de serviços na unidade médica através do Sistema Único de Saúde (SUS) e ampliar a participação do Planserv, plano de saúde dos servidores estaduais.

Problemas
Em abril, médicos da emergência do Hospital Espanhol paralisaram as atividades em decorrência das condições precárias de trabalho que, segundo os médicos, oferece riscos para pacientes e funcionários. Segundo o Sindimed, faltavam materiais, equipamentos e medicamentos, além de haver um desfalque na equipe médica e atrasos nos diagnósticos dos setores de radiologia.

Os salários dos médicos também estavam atrasados.Esta não foi a primeira vez no ano que o Hospital Espanhol fecha as portas da emergência. Em fevereiro, os médicos também entraram em greve durante quase 20 dias. Na ocasião, representantes da Real Sociedade Espanhola de Beneficência, que administra a unidade médica, se comprometeram a apresentar uma nova escala com três plantonistas por dia para a emergência do hospital em até 30 dias, além de reafirmar a intenção de manter o pagamento dos salários no prazo estabelecido pela lei.

Também em abril, o Ministério Público estadual instaurou um inquérito civil público para apurar denúncia do Sindmed  contra o Hospital Espanhol por desassistência aos pacientes do SUS e da rede privada.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas