Caixa nega falha no sistema em transferências para PicPay e Nubank

em alta
08.07.2020, 19:57:00
Atualizado: 08.07.2020, 19:57:05
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Caixa nega falha no sistema em transferências para PicPay e Nubank

Fintechs atribuíram problema, ligado ao auxílio emergencial, ao banco

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Caixa Econômica Federal negou uma suposta falha em seus sistemas internos durante transferências para o PicPay e Nubank. Usuários dos fintechs reclamam nas redes sociais que os recursos transferidos do auxílio emergencial do governo "sumiram" das contas nos serviços. O Nubank afirmou que o problema aconteceu por erro da Caixa e que estava sendo resolvido.

"Acerca de relatos de intercorrências em pagamentos e transferências do Caixa Tem para fintechs, não foram identificadas falhas nos sistemas internos do banco", informou a Caixa Econômica Federal, em nota ao site Tecnoblog.

Segundo o banco, foram processados nesta quarta-feira (8) cerca de 6 milhões de boletos e não houve incidente no sistema de cobrança. Além disso, foram realizados mais de 1,6 milhão de transações com o cartão de débito virtual.

Segundo o Nubank, parte dos clientes que fez o pagamento de boletos pela Caixa teria recebido na conta digital um valor maior que o correto. A Caixa informou o erro e a fintech disse que estornou os valores e avisou aos clientes. 

Diante das reclamações, a empresa suspendeu a devolução à Caixa e retornou os valores aos clientes, enquanto aguarda mais esclarecimentos do banco estatal.

Em comunicado ao Tecnoblog, o PicPay também atribuiu as inconsistências a problemas da Caixa. “Por instabilidade do sistema do Caixa Tem, um pequeno percentual das transações entre o aplicativo e o PicPay não é concluído. Nesses casos, o usuário deve fazer nova tentativa”. Se o valor aparecer debitado no Caixa Tem mas ainda não estiver no PicPay, cabe ao banco fazer o estorno, diz a empresa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas