Cajazeiras terá Centro de Reabilitação para pessoas com deficiência

salvador
08.10.2021, 07:16:00

Cajazeiras terá Centro de Reabilitação para pessoas com deficiência

Unidade será vinculada a Apae e vai oferecer tratamento gratuito para a população

A Prefeitura de Salvador vai construir um Centro Especial de Reabilitação (CER) para pessoas com deficiência no bairro de Cajazeiras. O anúncio foi feito durante a inauguração do complexo de saúde da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), na Pituba, nesta quinta-feira (7).

A nova unidade de Cajazeiras vai oferecer os mesmos serviços já disponíveis para os moradores do Subúrbio Ferroviário, na unidade da Apae que fica em Alto de Coutos. O prefeito Bruno Reis (DEM) disse que a intensão é facilitar o acesso das crianças a esse tipo de serviço.

“Nós implantamos, no governo passado, uma unidade no Subúrbio, no bairro de Coutos e, agora, vamos implantar em Cajazeiras. O objetivo é que essas pessoas que moram mais distante do centro da cidade, principalmente as mães que tem que trazer diariamente seus filhos para acompanhamento, seja na Apae ou em outras instituições que atendem crianças com deficiência, possam ter esse atendimento mais próximo de casa”, disse.

As datas para começo das obras e para a entrega da nova unidade serão anunciadas nas próximas semanas, assim como a capacidade de atendimento. “Vou apresentar nosso planejamento estratégico até o final do mês de outubro, e nesse planejamento estará estabelecido os marcos de entrega com os prazos”, afirmou o prefeito.

A Apae, instituição a qual a unidade estará vinculada, oferece para o público infantil atendimento de endocrinologia, gastroenterologia, neurologia, nutricionista, ortopedia, pediatria, além de urologia adulto e otorrinolaringologia. A instituição também atende o público adulto e todo o serviço acontece de forma gratuita.

A superintendente executiva da instituição, Ângela Ventura, contou que 15 mil bebês são atendidos todos os meses. São 340 mil atendimentos por ano nas quatro unidades da rede. Além de acompanhamento médico, a instituição oferece educação e assistência social para pacientes e familiares.

“Em outubro de 2019, nós fomos credenciados pelo Ministério da Saúde como serviço de doenças raras. Então, além de todo o trabalho de teste do pezinho, de laboratório de análise, serviço socioassistencial e educacional, a gente está avançando também com pesquisas em doenças raras”, afirmou.

O investimento municipal é de R$ 23 milhões por ano. O complexo entregue nesta quinta-feira possui área construída de 4 mil m² e conta com um corpo profissional de mais de 50 profissionais de saúde, entre médicos e terapeutas de várias especialidades.

Quem precisa de atendimento ou quiser ser voluntário em alguns dos projetos da instituição pode entrar em contato pelo (71) 3270-8300 para mais informações.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas