Câmeras de reconhecimento facial vão funcionar 24 horas durante Carnaval

salvador
13.02.2020, 21:34:00
Atualizado: 17.02.2020, 12:32:58
Na foto Joaquim Nery, Coronel Sturaro, delegada Fernanda Porfírio, Wilton Oliveira e Mayara Diniz (Jorge Cordeiro / Divulgação / SSP)

Câmeras de reconhecimento facial vão funcionar 24 horas durante Carnaval

Policiais estarão infiltrados em pontos de entrega de abadás

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Todos os 42 portais de entrada para os circuitos do Carnaval serão monitorados 24 horas. A novidade foi apresentada pelo comandante de Operações da PM, coronel Humberto Sturaro, durante coletiva com jornalistas que aconteceu na manhã desta quinta-feira (13), em um restaurante no Shopping da Bahia. No evento, foram anunciadas as novas ações adotadas pelas corporações da Polícia Militar e Civil para o Carnaval de Salvador. 

Segundo coronel Sturaro, todos os dias, por 24 horas, haverá o monitoramento, possibilitando a intervenção de uma equipe na apreensão de pessoas identificadas. Além disso, foi divulgado que 20 mil homens farão o policiamento da festa em todo o estado, sendo 13 mil deles na capital e os demais nos outros municípios do estado.  

Dentro da Operação Abadá, que começou já nesta quinta (13) e vai até o fim das festas, e completa sua 11ª edição em 2020, a Polícia Militar atuará com ações preventivas e ostensivas em todos os pontos de distribuição das blusas carnavalescas na cidade.

Locais como shoppings e de concentração do comércio das camisas, a exemplo do Jardim Brasil e o Parque Atlântico (antigo Aeroclube), terão a segurança reforçada. No total, serão 950 policiais atuando nesse setor. Foram investidos R$170 mil apenas nessa ação. 

Já a Polícia Civil, representada na coletiva pela delegada Fernanda Porfírio, anunciou que a ação do grupo contará com 100 oficiais, que poderão estar infiltrados entre os clientes dos pontos de entrega.

“É um desafio fazer o Carnaval, que começa desde o Festival Virada e vai até o fim da folia”, afirmou a delegada. Ainda segundo Fernanda, a ideia é “observar e flagrar qualquer atividade suspeita durante a entrega das fantasias”, disse.

Além dos agentes, viaturas também estarão espalhadas ao redor dos locais em viaturas oficiais ou veladas, a fim de garantir a segurança do público.

Coletiva reuniu jornalistas para apresentar a 11ª Operação Abadá (Jorge Cordeiro / Divulgação / SSP)

Entrega de abadás
Dentro do Shopping da Bahia, local que concentra mais 80% dos abadás vendidos para o Carnaval, será montado um esquema que comporte o grande movimento no estabelecimento, que dobra durante o período da folia, e ofereça segurança tanto para aqueles que estão indo comprar ou retirar as fantasias quanto para os visitantes que buscam lazer.

As informações foram apresentadas pela gerente de marketing do shopping, Mayara Diniz, e pelo superintendente do empreendimento, Wilton Oliveira. 

“O shopping se prepara para dar as boas vindas ao folião. E o que a gente mais trabalha  nesse período com a equipe de segurança é para se antecipar a possíveis problemas. Desde o início da operação, o número de incidentes têm diminuído”, explicou Mayara, que confirmou a abertura do shopping no domingo de Carnaval, fato que nunca aconteceu antes. 

Além dos novos horários, o Shopping contará com módulos policiais nas principais saídas, como no estacionamento próximo ao Edifício Capemi, na ligação com a passarela que chega ao metrô e na entrada principal do local. “Precisamos ser vistos. A polícia precisa passar essa sensação de segurança para o cidadão, e nada mais representativo que o policiamento ostensivo, de prevenção. E os postos agregam esse tipo de imagem”, concluiu Sturaro.  

Tecnologia de segurança também nos abadás
Além das novidades que garantem a segurança dos foliões na hora de adquirir o abadá, as próprias fantasias contarão com tecnologias para evitar falsificações. Segundo Joaquim Nery, representante da Central do Carnaval, abadás mais cobiçados e mais caros, como Camaleão, Nana Banana e Vumbora, são produzidos com detalhes que dificultam a cópias dos tecidos, como a impressão de selos em 3D e uma marca d´água que está trançada nas costuras dos tecidos: “E nós temos tido êxito desde que implantamos essas tecnologias”. 

Na estrutura do ponto de entrega, serão mais de 300 pessoas envolvidas nos processos de retirada e venda das camisas, além dos grupos terceirizados. Nery conta que a previsão é de receber um público de 60 mil foliões, que irão retirar 120 mil abadás até o fim da festa.   

Confira algumas dicas para retirar seu abadá em segurança: 
- Evite expor seu abadá, leve uma sacola (de supermercado ou de loja) para transportar na saída dos pontos de entrega
- Chegue sempre acompanhado, evite andar sozinho com a fantasia na sacola 
- Após a compra da camisa, dê sua casa como destino de preferência. Quanto mais rápido guardá-lo, menos chances de incidentes
- Não leve grandes quantidades em dinheiro, somente o suficiente para pequenos gastos. Dê a preferência da compra do abadá no cartão
- Evite pegar o abadá em cima da hora, vá com antecedência para evitar filas e confusão 
- Fique atento ao sair do seu veículo no estacionamento ou de transportes públicos
- Caso se sinta perseguido ou observado, procure um agente da PM, Polícia Civil ou segurança do estabelecimento. Peça para que acompanhe até sua saída
- Na hora customizar, dê preferência a locais credenciados ou de confiança para evitar transtornos
- Caso seja furtado ou roubado, a orientação é buscar qualquer delegacia para prestar queixa e seguir com os procedimentos. 
 

*Com orientação do chefe de reportagem Jorge Gauthier

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas