Câmeras de segurança não registram morte de mulher em academia em Lauro de Freitas

bahia
13.04.2017, 12:51:00
Atualizado: 13.04.2017, 14:15:14

Câmeras de segurança não registram morte de mulher em academia em Lauro de Freitas

Segundo o delegado, câmeras não registaram o momento em que o suspeito dispara quatro tiros contra vítima

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Imagens das câmeras de segurança interna da academia Nível I Fitness, onde a bacharel em Direito Jumairah Barbosa, 41 anos, foi assassinada, na manhã de ontem, no centro Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), não conseguiram registrar o momento em que um homem entra no estabelecimento e dispara quatro tiros contra vítima. A informação é do delegado Joelson dos Santos Reis, da 23ª Delegacia de Polícia, que está a frente das investigações. 

Segundo o delegado, outras imagens gravadas fora da academia registraram o momento em que o suspeito, um rapaz magro, alto e aparentando ter 20 anos entra no local, depois de fingir que iria se matricular. Ainda segundo ele, a polícia está trabalhando para chegar ao autor do crime, mas ainda não há novas pistas do que possa ter motivado o assassinato. "Caso as investigações não avancem, vamos divulgar as imagens para que a imprensa possa ajudar", disse. 

Jumairah estava separada e malhava na academia há pelo menos seis meses. O crime aconteceu enquanto a vítima fazia exercícios. O corpo da bacharel foi recolhido por volta das 13h pela Departamento de Polícia Técnica e encaminhada (DPT) e encaminhado logo em seguida para o Instituto Médico Legal (IML), onde ainda aguarda a liberação dos familiares. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas