Cantor gospel dá 'calote' de R$ 340 mil em lojas de luxo como Prada e Gucci

em alta
20.10.2021, 23:08:18
Atualizado: 20.10.2021, 23:12:55
(Reprodução)

Cantor gospel dá 'calote' de R$ 340 mil em lojas de luxo como Prada e Gucci

André Luís e dois cúmplices foram indiciados pela polícia do DF

A Polícia Civil do Distrito Federal indiciou o cantor e blogueiro gospel André Luís dos Santos Pereira, de 35 anos, além de dois cúmplices, por aplicar golpes em marcas de luxo que somam a quantia de R$ 340 mil. 

O trio foi denunciado por funcionários das lojas, que procuraram a 5ª Delegacia de Polícia. O prejuízo causado é referente a ternos, camisas, calças, sapatos e cintos que foram adquiridos pelos três que, segundo as vítimas, realizaram transferências bancárias falsas. Além de André Luís, Carlos Roberto Saraiva Júnior e Tiago Barbosa de Miranda respondem por associação criminosa e estelionato.

De acordo com Gleyson Mascarenhas, delegado-chefe da 5ª DP,  representantes da Gucci e da Prada fizeram um registro de ocorrência contra os suspeitos. “Eles denunciaram que havia uma associação criminosa que havia dado o golpe neles. A gente investigou e chegou-se até os envolvidos”, disse ao Extra. 

Os suspeitos, conta Mascarenhas, entraram em contato com vendedores das lojas e solicitaram atendimentos VIP.

Um desses atendimentos, em que as roupas são levadas até os clientes, aconteceu no dia 6 de setembro, marcado com um vendedor da Prada. Foi feita uma compra no valor de R$ 151,3 mil. Dois dias depois, eles compraram o equivalente a R$ 124,3 mil através de um funcionário da Gucci.

“Um deles saía com as roupas e um outro simulava uma transferência bancária, fazia uma simulação falsa. Como são empresas grandes, que o dinheiro vai para conta jurídica, demorava para confirmar e, enquanto isso, eles tinham ido embora com as roupas já”, comentou o delegado.

O trio mudava alguns dados na hora da transferência e o dinheiro nunca chegava nas contas das lojas. Uma terceira empresa também foi identificada como vítima dos suspeitos, a Burberry. Contudo, ainda não fizeram uma representação contra os três. Ainda assim, um vendedor já prestou depoimento.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas