Carlos Bolsonaro critica Mourão pelo terceiro dia consecutivo

brasil
25.04.2019, 11:17:02
Atualizado: 25.04.2019, 11:23:16

Carlos Bolsonaro critica Mourão pelo terceiro dia consecutivo

"Interesse crocodilal em situações desnecessárias", escreveu Carlos Bolsonaro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

No terceiro dia seguido de críticas públicas contra o vice-presidente Hamilton Mourão, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) publicou nesta quinta-feira (25), no Twitter, um comentário sobre declarações do líder do partido do vice (PRTB), Levy Fidelix.

Fidelix comentava a atuação de Mourão durante o governo de transição. O filho do presidente Jair Bolsonaro fala em "interesse crocodilal". Na imagem compartilhada por Carlos, uma notícia informa que Mourão teria poder para intervir onde achasse necessário e, por ter sido eleito vice-presidente, poderia agir sem pedir licença a ninguém. São declarações de Levy.

"O que se vê desde a época da transição é um interesse crocodilal em situações desnecessárias", escreveu Carlos nesta quinta. "Aos que pedem para eu parar, digo que se informar ou não é uma escolha e estamos todos no mesmo barco chamado Brasil, mas nos recuperando."

Na quarta-feira (24), após dizer que não estava apenas "reclamando" do vice no Twitter, Carlos ironizou possíveis associações de suas críticas a Mourão a um suposto apoio a pedidos de impeachment. "Dou gargalhadas quando algum ser tenta induzir que busco impeachment de quem quer que seja. Informar e mostrar a verdade de posicionamentos inadequados e anteriores a qualquer crítica por mim revelada virou motivo para distorções e fake news."

Carlos Bolsonaro tem feito diversas publicações contra Mourão. Também na quarta, replicou um vídeo do youtuber Bernardo Küster intitulado "General Mourão: o traidor?", com o comentário: "Vice contraria ministros e agenda que elegeu Bolsonaro presidente".

Ainda na quarta, respondeu ao próprio Fidelix, depois que ele compartilhou um vídeo em que o deputado Otoni de Paula (PSC-RJ) critica quem "patrocina" rusgas entre o vice e o presidente Jair Bolsonaro. Carlos não é citado nem no vídeo e nem no tuíte do presidente do PRTB.

"Suas posturas nunca foram novidades para ninguém. Não enganam ninguém. Bichinhos característicos, lamentavelmente!", escreveu Carlos. Em resposta a um seguidor que compartilhou o vídeo e escreveu "esse é o culpado, articulando nas costas do Presidente", Carlos respondeu: "Precisa desenhar?"

Entorno
Outros aliados e pessoas próximas de Jair Bolsonaro também estão envolvidos nas rusgas públicas entre Mourão e Carlos. Na quarta, o o jornal O Estado de S. Paulo publicou uma entrevista com o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), irmão de Carlos, em que o parlamentar endossa as críticas do irmão. Para ele, as declarações de Mourão têm causado "ruído" e Carlos está "apenas reagindo".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas