Carnaval indoor 'dá gostinho' da folia e é importante para fomentar turismo em Salvador

salvador
19.04.2022, 06:00:00
(Foto: Divulgação)

Carnaval indoor 'dá gostinho' da folia e é importante para fomentar turismo em Salvador

Nesta semana, Salvador recebe o CarnaSal com atrações fortes do carnaval soteropolitano

Não é na rua e nem conta com trio elétrico, mas as festas indoor têm a proposta de pelo menos dar um gostinho do Carnaval e aproximar os artistas com quem está ali com os pés no chão. Para os foliões e foliãs saudosos do maior evento de rua do mundo, as festas privadas são um refresco, além de um incentivo econômico para a retomada do turismo na capital. 

Os grandes eventos que estão sendo realizados em Salvador após as flexibilizações da pandemia são importantes para ajudar a engrenagem do turismo voltar a girar como antes das restrições sanitárias, como explica o diretor da Associação Brasileira de Promotores de Eventos na Bahia (Abrape-BA), Nei Ávila. “O entretenimento e o turismo sempre andaram juntos e festas como Carnaval fora de época geram uma série de empregos e fomentam toda uma cadeia que trabalha com o turismo”, diz. 

Entre os setores beneficiados com as festas de Carnaval indoor estão hotelaria, bares e restaurantes, comércio e transporte. Luciano Lopes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis na Bahia (Abih-BA), enxerga nas festas uma oportunidade para o aumento da taxa de ocupação na capital. No feriado de Páscoa, os hotéis ficaram, em média, 65% ocupados em Salvador.

O titular da secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), Fábio Mota, também ressalta a importância econômica dos eventos e detalha que as festas contribuem para que os turistas fiquem mais “presos” à cidade. E durante mais tempo. Em 2019, ano anterior à explosão da pandemia, Salvador recebeu 9,9 milhões de turistas em seus 12 meses. O número caiu para 4,2 e 6 milhões de turistas, respectivamente, em 2020 e 2021.

 Já nos primeiros três meses e meio do ano, já se registrou a chegada de 1,5 milhão de turistas, vindos principalmente do mercado brasileiro e baiano. A expectativa da Secult é continuar essa média e fechar o ano recebendo 12 milhões de pessoas.

"Esses eventos são importantes porque criam lazer e prendem mais os turistas à cidade. Criamos equipamentos para que as pessoas fiquem mais tempo. Inauguramos a Cidade da Música, que é um sucesso com 10 mil pessoas frequentando por mês. É um grande sucesso. Esses eventos também são importantes, dão possibilidade. O turista hoje vem para eventos, turismo de sol e mar, gastronomia. Por isso é importante dar estrutura a cidade", afirma Mota. 

Uma das festas no estilo de Carnaval indoor é o CarnaSal, que acontece entre os dias 21 e 23 deste mês, no Wet’n Wild. Os abadás começam a ser entregues nesta terça (19), na loja Bora Tickets (2º piso do Shopping da Bahia), das 10h às 22h. Na grade estão Bell Marques, Léo Santana, Saulo, Babado Novo, entre outros. 

Chicleteiro do coração e natural de Jequié, no interior da Bahia, Rafael Couto irá ao CarnaSal porque não aguenta mais a saudade de curtir um show ao vivo do seu ídolo.  "Desde que senti um pouco mais de segurança para sair e curtir eventos, coloquei na cabeça que veria Bell", revelou.

Binho ULM, sócio-diretor da 2GB, uma das três produtoras à frente do evento que acontece nesta semana, tem uma boa percepção da resposta do público ao evento. Ele entende que os baianos e turistas sentiram muita falta do Carnaval durante os últimos dois anos e garante que a procura pelo evento é boa, mesmo num período atípico.

"Sobre o formato indoor, sabemos que o Carnaval tradicional de rua é muito cultural e forte, mas a gente crê, sim, que esse modelo faz eles reviverem essa experiência tão bacana. A gente acredita que quem for prestigiar o evento terá uma experiência muito positiva", diz o empresário.

Além do CarnaSal, para esta semana estão previstos shows com cara de Carnaval que devem aquecer os corações de quem gosta da festa. No Sollar Baía, no Museu de Arte Moderna (MAM), a cantora Margareth Menezes realiza o Baile da Maga, na quinta-feira (21) de feriado. O evento também terá a participação de Daniela Mercury. 

Já para os fãs do pagodão, uma boa pedida é a Revoada até o Amanhecer, que acontece no Barradão no sábado (30) e vai contar com os shows de Robyssão e O Kanalha. Vale a pena também ficar ligado na programação do Teatro Castro Alves (TCA), que na mesma semana vai ter shows de Gilberto Gil, na sexta (29), e Geraldo Azevedo e Chico César no sábado (30).

Não é a mesma coisa

Para os foliões que não dispensam a tradição, as festas indoor não matam a saudade do Carnaval, mas são um bom aperitivo. A professora de inglês Lavínia Gargur, 24, tem animação na veia e não pode ouvir um axé que lembra dos momentos de alegria na Avenida. “Já pensei em ir para uma dessas festas, porém o valor que está sendo cobrado não está nada social", pondera Lavínia.

Lavínia (agachada ao centro) curte o carnaval com amigos em 2020 (Foto: Acervo Pessoal)

"Acho que Carnaval é de rua, para o povo, com pipoca, isopor, multidão, trio, nada vai se comparar, mas acredito que nessas festas dá pra matar um pouco da saudade dos cantores e das músicas do carnaval, mas nada vai ser igual ao arrepio que você sente quando está atrás do trio escutando 'We Are carnaval'", acrescenta a professora.

Binho ULM avalia, no entanto, que esse tipo de festa pode ter vindo para marcar o calendário, como uma espécie de micareta soteropolitana, além de ajudar o setor de eventos a se recuperar após os fortes baques sofridos com a pandemia. “Acredito que em Salvador cabe um Carnaval privado, indoor, num período atípico. Até para a pessoa optar se vai preferir um Carnaval mais restrito, com menos gente ou tradicional", detalha. 

Boom de eventos pode representar risco para o setor

Os amantes das festas de Salvador já devem ter se desdobrado pelo menos uma vez nesses últimos três meses para escolher quais eventos curtir no final de semana, diante de tantas opções que estão disponíveis. Com a crise econômica e aumento do preço dos ingressos, fica ainda mais complicado decidir para qual show vale a pena ir. 

Se por um lado o leque de opções é positivo, o presidente da Associação Baiana de Produtores de Eventos (Abape-BA), Moacyr Villas Boas, alerta que a sede de realização de eventos depois de dois anos de setor parado, representa um risco para os próprios produtores. “Houve uma demanda reprimida e agora todos estão precisando voltar ao trabalho e isso está acontecendo simultaneamente. Há um excesso de eventos acontecendo na cidade e isso gera uma concorrência dentro do próprio setor”, explica.

O presidente da Abape-BA reconhece que existe uma segmentação de público a depender do tipo de evento, mas garante que há um problema em vista. “Acontece de ter dois shows acontecendo simultaneamente ou em dias diferentes próximos, em que a pessoa tem que escolher para qual ir porque muitas vezes não cabe os dois no orçamento”. 

Moacyr destaca ainda que, como em qualquer outro setor, havia forte concorrência no de eventos antes da pandemia, mas ela está mais acirrada agora.

Próximos eventos que acontecem em Salvador

Carnasal

Datas: 21 (quinta-feira), 22 (sexta-feira) e 23 (sábado) 

Local: Wet’n Wild

Atrações: Carlinhos Brown, Parangolé, Léo Santana, Timbalada, Bell Marques entre outros

Ingressos: Entre R$200 e R$300, à venda em Bora Tickets, Central do Carnaval ou Quero Abadá

Baile da Maga

Data: 21 (quinta-feira)

Local: Sollar Baía (MAM)

Atrações: Margareth Menezes com participação de Daniela Mercury

Ingressos: R$90, à venda no Sympla 

Geraldo Azevedo e Chico César - Violivoz

Datas: 28 (quinta-feira), 29 (sexta-feira) e 30 (sábado)

Local: Teatro Castro Alves (TCA)

Atrações: Geraldo Azevedo e Chico César

Ingressos: Entre R$50 e R$150, à venda no Sympla

Gilberto Gil In Concert

Data: 29 (sexta-feira)

Local: Concha Acústica do Teatro Castro Alves

Atrações: Gilberto Gil

Ingressos: Entre R$80 e R$320, à venda no Sympla 

Revoada até o Amanhecer

Data: 30 (sábado)

Local: Barradas Music (Barradão)

Atrações: Robyssão, O Kanalha, O Polêmico, Samba e Suor e Dj Amós

Ingressos: Entre R$40 e R$70, à venda no Sympla 

Baile de LEV

Data: 7/5 (sábado)

Local: Largo da Tieta (Pelourinho)

Atrações: Àttooxxá, Gibi, Sistema Paggotrap e Pedro Pondé

Ingressos: R$70, à venda no Sympla 

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas