Catador é confundido com traficante e é morto dentro de casa em Valéria

salvador
23.10.2021, 13:31:00
Atualizado: 24.10.2021, 19:24:05
Equipes da Polícia Militar ainda estão ocupando o bairro de Valéria (Bruno Wendel/CORREIO)

Catador é confundido com traficante e é morto dentro de casa em Valéria

Fábio Melo de Jesus foi morto a tiros na frente dos filhos pequenos

Duas pessoas foram mortas durante um ataque de homens armados no bairro de Valéria, na madrugada deste sábado (23). Em um dos casos, segundo moradores, a intenção era executar um rival da facção Katiara, mas integrantes do Bonde do Maluco (BDM) mataram o catador de matarial reciclavel Fábio Melo de Jesus, 36 anos. Ele morava numa casa, na localidade da Bolachinha, que antes era alugada pelo desafeto dos seus algozes. 

"Eles achavam que Fábio era o inquilino anterior da casa e o mataram na frente dos filhos pequenos, um de 4 e outro de 6 anos. Os meninos tentaram impedir, mas foram espancados. O pai não era envolvido com a criminalidade. Trabalhava catando latas. Eles chegaram tocando o terror. Ninguém dormiu" , contou uma moradora. 

Fábio foi morto a tiros dentro de casa, na localidade da Bolachinha
(Foto: Reprodução)

O crime aconteceu na Rua Antônio da Cruz Pereiira, pouco deppis das 3h. "Eles subiram gritando que eram do BDM atirando para todos os lados, jogando granadas, tocando o terror. Todo mundo ficou apavorado, ninguém teve a coragem de botar a cara na janela. Eles estavam atirando em direção às casas para matar quem ousasse ver o que estava acontecendo. Foi quando invadiram a casa de Fábio", contou ela. 

Na hora, os dois filhos pequenos de Fábio chegaram a bater em um dos homens armados, na tentativa frustante de salvar o pai. "Os meninos agiram como toda criança, pelo impulso e foram espancados. O mais velho foi quem mais apanhou. Depois as crianças foram obrigadas a assistirem morte do próprio pai", relatou a moradora. 

Fábio morava na casa há exatamente uma semana. "Ele sempre morou aqui em Valéria, mas na Bolachinha estava há uma semana, quando revolveu morar na casa invadida. O que ele não sabia que o inquilino anterior fazia parte da Katiara. O pessoal matou ele acreditando que era o rival", disse ela. 

Ainda de acordo com a moradora, Fábio era usuário de drogas. "Era o único problema dele. Mas matava e morria pelos filhos. Os meninos eram tudo para ele. Estava semana ele estava correndo atrás de ajuda para tirar os documentos das crianças. A mulher abandonou ele e os filhos", contou.

Polícia
Segundo a Polícia Militar, por volta das 3h30,  o Batalhão de Choque, a Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE) Polo, a Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT) Rondesp BTS, Grupamento Aéreo (Graer) e a  31ª CIPM  foram acionados pelo Cicom, após denúncia de disparos de arma de fogo, em duas localidades, na Rua Jardim Terra Nova e na Rua Antônio Joaquim Pereira.

"As guarnições foram a uma das localidades e encontraram um corpo num barraco e em seguida, durante rondas, foi encontrado o segundo corpo em outra rua. Os locais foram isolados e foi acionado o Serviço de Investigação em Local de Crime para realização de perícia e remoção dos corpos", diz nota. 

Já a Polícia Civil informou que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionado por volta das 4h30. "Segundo informações preliminares, o homem era usuário de drogas e foi morto em sua casa, invadida por integrantes de um grupo criminoso que disputa espaço com outro naquela região", diz a nota. O crime vai ser investigado pela 2ª Delegacia de Homicídios (Central).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas