Cenas de Carnaval: a praça do povo

salvador
31.01.2019, 05:00:00
(Rafael Martins/Arquivo CORREIO)

Cenas de Carnaval: a praça do povo

A Castro Alves é palco histórico da festa baiana, sobretudo com o encontro de trios

A praça é do poeta e do povo. Do alto dos seus quase 11 metros de altura, contando a base, Castro Alves já viu de tudo no Carnaval baiano. De amores a brigas, de estrelas a anônimos, o sol se pôr e nascer por muitas vezes. 

A estátua foi inaugurada em 1923, obra de arte do italiano Pasquale de Chirico, e recebeu os restos mortais de Castro Alves em 1971. Foi na década de 70 que o local passou a receber aquele que, durante muitos anos, foi o momento máximo do Carnaval baiano: o Encontro de Trios, sempre na madrugada de terça-feira para Quarta-feira de Cinzas. O poeta era, assim, o último folião da festa.

Algo era simbólico nos tempos áureos do encontro, o que talvez explique sua derrocada, nos anos 2000, e seu retorno já na década atual: os trios saíam sem cordas.

Foram inúmeros encontros marcantes, com grandes personagens do Carnaval. Os Novos Baianos, por exemplo, eram uma presença importante na festa. O motivo era bem conhecido: Baby, Moraes Moreira e seus colegas não tinham hora para terminar de tocar. Constantemente, iam até o sol raiar forte.

(Antenor Pereira/Arquivo CORREIO)
(Márcio Costa e Silva/Arquivo CORREIO)
(Evandro Veiga/Arquivo CORREIO)
(Edson Ruiz/Arquivo CORREIO)
(Rafael Martins/Arquivo CORREIO)


Nos anos 2000, no entanto, o encontro foi sumindo. Os grandes artistas foram cada vez mais para o Circuito Barra/Ondina, em busca da maior visibilidade junto aos camarotes e patrocinadores,  e o Arrastão passou a ser o momento de adeus da folia.

Nesta década, com mais trios sem corda e uma união para revitalizar o Circuito do Campo Grande, que uniu poder público, patrocinadores e artistas, o encontro voltou a ser realizado no seu dia original. Em 2011, Moraes, de volta à Castro Alves, resumiu: “O poeta estava chorando, estava triste, mas hoje ele voltou a sorrir com o povo na praça”.


*Cenas de Carnaval é um oferecimento do Bradesco, com patrocínio do Hapvida e apoio da Claro, Fieb, Salvador Shopping, Vinci Airports e Unijorge


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/contra-as-musicas-com-baixaria-pede-rei-momo-do-carnaval-2019/
Renildo também fez alertas contra o trabalho infantil
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/persistencia-apos-oito-derrotas-secretaria-executiva-vira-deusa-do-ile-aiye/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/gaab-filho-de-rodriguinho-grava-dvd-na-praca-da-cruz-caida/
Com entrada gratuita, o evento contará com MC Livinho, Igor Kannário e mais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/corretor-de-imoveis-mata-taxista-com-tres-tiros-em-briga-de-transito-video/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ladroes-invadem-grafica-e-amarram-funcionarios-no-horto-florestal-video/
Segundo informações da polícia, 10 funcionários estavam no estabelecimento durante a ação; assista o vídeo
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/correio-vai-transmitir-vitoria-x-ceara-neste-sabado-16/
Jogo começa às 16h, no Barradão, e o Leão tenta o primeiro triunfo no campeonato
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/adriana-calcanhotto-volta-ao-tca-com-a-mulher-do-pau-brasil/
Cantora faz apresentação única nesta sexta-feira (15), às 21h
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/deus-me-livre-mas-quem-me-dera-jerry-smith-vai-tocar-com-parangole-na-quinta-feira-de-carnaval/
Funkeiro é dono de hits como Bumbum Granada, Nossa Que Absurdo e Quem Me Dera
Ler Mais