Cenas de Carnaval: Olodum

salvador
14.02.2019, 05:00:00
(Arquivo CORREIO/20.02.1980)

Cenas de Carnaval: Olodum

O sucesso do afro á base da emoção e da criatividade

O Correio oferece acesso livre a todas as notícias relacionadas ao coronavírus. Entendemos que informação séria e confiável é importante nesse momento. Colabore para que isso continue. Assine o Correio.


A fundação do Ilê Aiyê, 1974, influenciou toda uma geração de jovens negros de Salvador. No Pelourinho, na região do Maciel, em 1979, numa época que o bairro era o retrato do abandono pelo poder público, amigos se reuniram para fundar o Olodum, nome que, em iorubá remete a Olodumaré, o Deus supremo do candomblé. As cores - preto, branco, verde, vermelho e amarelo - remetem às cores internacionais da diáspora africana.

Seu primeiro Carnaval aconteceu em 1980, e, assim como o Ilê, o Olodum iniciou  tratando de temas internacionais, sobretudo para mostrar toda a cultura e riqueza da África. Em 1986, mudou e trouxe Cuba - Um País Afro Latino Americano na tematização. Era o início da abertura que chegou em 1990, com Do Deserto do Saara ao Nordeste Brasileiro.

O momento mais difícil aconteceu em 83, quando não desfilou no Carnaval por falta de recursos. O afro, então, passou por uma reestruturação, que contou com a chegada de João Jorge Rodrigues à presidência da entidade e a chegada de Neguinho do Samba, que transformou a musicalidade do grupo. “O Olodum era muito popular nos primeiros anos, mas tinha dificuldades. Nasceu pequeno e cresceu com muita garra”, diz João Jorge Rodrigues.

Carnaval 2016
Carnaval 2016 (Arisson Marinho/Arquivo CORREIO)
Carnaval 2015
Carnaval 2015 (Mauro Akin Nassor/Arquivo CORREIO)
Carnaval 2016
Carnaval 2016 (Evandro Veiga/Arquivo CORREIO)
Carnaval 2007
Carnaval 2007 (Evandro Veiga/Arquivo CORREIO)
Carnaval 2014
Carnaval 2014 (Robson Mendes/Arquivo CORREIO)
Carnaval 2011
Carnaval 2011 (Arisson Marinho/Arquivo CORREIO)
Caetano Veloso e Paul Lavigne no Olodum em 1994
Caetano Veloso e Paul Lavigne no Olodum em 1994 (Edson Ruiz/Arquivo CORREIO)


A banda Olodum, em si, só foi criada em 1987, já fazendo estrondoso sucesso com a música Faraó. O samba-reggae do grupo foi se estabelecendo, já tinha admiração de Jimmy Cliff,  e ganhou um enorme plus com a gravação de Obvious Child, em 1990, ao lado de Paul Simon. “O final da década de 80 foi a hora do crescimento”, diz o presidente.

Em 1996, outro momento histórico, com a gravação do clipe de They Don’t Care About Us, com Michael Jackson. Tudo isso deu uma visibilidade enorme ao grupo, que chegou também ao Carnaval. Até hoje, faz sua saída de sua origem, o Pelourinho, de onde parte para o Campo Grande. 

Para João Jorge, o Carnaval é como o Rio São Francisco, para onde tudo deságua. “É um minadouro de consciência, de possibilidades, gerando algo para fora e, com isto, dando opções de novas visões e oportunidades.  Fazer o Carnaval a cada ano não é fácil mas é muito bom”, analisa. “Aos 40 anos, a gente quase não se lembra das dificuldades do início, mas ainda há outras dificuldades, que fizeram o Olodum ser o que é hoje. Usamos a nossa emoção para o Olodum crescer, sempre com a premissa de jamais desistir e sempre criar”, conclui.

*Cenas de Carnaval é um oferecimento do Bradesco, com patrocínio do Hapvida e apoio da Claro, Fieb, Salvador Shopping, Vinci Airports e Unijorge

***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/surto-de-lives-na-quarentena-transmissoes-ao-vivo-se-tornaram-comuns-e-ate-memes/
Confira também uma lista de perfis para acompanhar os 'ao vivo'
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/autor-de-video-compartilhado-por-bolsonaro-pode-pegar-6-meses-de-prisao/
Gravação trazia informações falsas sobre desabastecimento de alimentos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/abner-pinheiro-publica-foto-com-bebe-nunca-vou-desistir-de-voce/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-polemica-com-teste-de-dna-e-traicoes-sthe-vai-processar-abner/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-live-com-miley-cyrus-anitta-e-chamada-de-icone-pop-brasileiro/
Cantoras conversaram via Instagram e dançaram Rave de Favela
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ajustes-deixaram-a-ranger-mais-competitiva/
Em vídeo, Antônio Meira Jr., explica o que mudou na picape da Ford
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-teste-de-dna-e-traicoes-abner-e-sthe-ganham-mais-de-16-mi-de-seguidores/
Treta após baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado do mundo nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/baco-exu-do-blues-lanca-ep-contra-o-tedio-da-quarentena/
Preso em casa, artista produziu nove faixas em três dias
Ler Mais