CEO do Giraffas grava vídeo desautorizando filho que criticou home-office

brasil
25.03.2020, 20:25:00
Atualizado: 25.03.2020, 20:25:21
(Foto: reprodução)

CEO do Giraffas grava vídeo desautorizando filho que criticou home-office

Alexandre Guerra, autor da gravação inicial, foi deposto do conselho de administração da empresa

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nos últimos dias viralizou um vídeo gravado por Alexandre Guerra, até então membro do conselho de administração da rede de fast-food brasiliense Giraffas, dizendo que trabalhadores em casa por causa do novo coronavírus se encontram “numa tranquilidade”. Carlos Guerra, pai dele e CEO da empresa, não gostou da atitude e gravou um outro vídeo desautorizando o filho. 

Alexandre havia afirmado que a quarentena é um “descanso forçado” que atrapalha a economia do país. “Você já seu deu conta que, em vez de estar com medo de pegar esse vírus, você deveria também estar com medo de perder o emprego?”, questionou o empresário, que concorreu ao governo do Distrito Federal nas eleições de 2018.

Carlos Guerra respondeu em outro vídeo avisando que ninguém é autorizado a ser porta-voz do Giraffas e dar declarações em nome deles. “Neste momento, só eu estou autorizado.”

“Alexandre Guerra é meu filho e fez gravações de vídeos que nós não concordamos e pedimos que não fossem conectadas ou vinculadas ao Giraffas. Infelizmente, por motivos óbvios, isso aconteceu”, explica Carlos.

“Concordamos no entanto que, para evitar esse tipo de vínculo, Alexandre deixe de ser acionista da empresa e deixe o cargo de membro do conselho de administração”, diz.

Veja o comunicado completo:

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas