Ceratocone: hábito de coçar o olho pode levar à perda da visão 

especiais patrocinados
09.06.2021, 06:00:00
Atualizado: 09.06.2021, 06:36:47
Hábito de coçar os olhos é um dos principais vetores de desenvolvimento da ceratocone (Foto: Shutterstock)
Estúdio Correio -

Ceratocone: hábito de coçar o olho pode levar à perda da visão 

Junho Violeta tem alertado à população em relação à doença que já afeta 150 mil brasileiros

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Seja da mãe ou avó, todo mundo já levou bronca por coçar os olhos. A intenção das matriarcas em alertar contra o perigo da perda da visão pelo ato de causar fricção contra os globos oculares apesar de parecer exagerada, tinha muito fundamento, afinal de contas, este hábito é um dos principais vetores de desenvolvimento de uma enfermidade conhecida como ceratocone. 

Aos que desconhecem o termo, o ceratocone é uma doença não inflamatória que prejudica a córnea, uma camada fina e transparente localizada na região anterior do globo ocular. O ceratocone é responsável pela deformação dessa estrutura, provocando o seu afinamento, aumentando a curvatura e levando-a a tomar o formato de um cone. A partir dessa deformidade, a projeção de imagens nítidas na retina vai ficando obstruída e pode levar ao desenvolvimento de grau elevado de astigmatismo irregular ou até mesmo de miopia.  

De acordo com Marco Polo Ribeiro, oftalmologista especialista em córnea, cirurgia refrativa e catarata do Grupo DayHorc, estudos recentes indicam que o ceratocone afeta de 1% a 5% da população, já não sendo considerada uma enfermidade de rara ocorrência, por isso foi instituída a campanha do Junho Violeta. “É uma iniciativa que visa chamar a atenção da população para os cuidados que devemos tomar para prevenir essa doença, e a importância do diagnóstico precoce”, explica.  

No Brasil, o ceratocone já foi diagnosticado em mais de 150 mil pessoas, e o seu principal sintoma é a perda gradativa da acuidade visual, que se manifesta através da visão embaçada, imagens "fantasmas", visão dupla, dor de cabeça, sensibilidade à luz e coceira. O médico explica que apesar de ser desencadeado pela coceira nos olhos, o ceratocone possui causas mais profundas que ainda não são inteiramente conhecidas pela comunidade médica.

“Diversos estudos apontam que o ceratocone é proveniente de diferentes fatores, a exemplo da genética, e costuma se manifestar na primeira década de vida, porém a coceira nos olhos pode acentuar a evolução da doença”_Marco Polo Ribeiro, oftalmologista especialista em córnea, cirurgia refrativa e catarata do Grupo DayHorc

Tratamentos 
Existem diversos tratamentos que são capazes de ajudar a reabilitar a visão do paciente acometido pelo ceratocone, segundo o oftalmologista do DayHorc. Os principais são o uso de óculos de grau apropriado ou da lente de contato rígida. “Nesse caso, as lentes de contato têm sido a forma mais efetiva, pois com a evolução dessa tecnologia, hoje é possível adaptar a variados graus de ceratocone”, afirma Marco Polo Ribeiro. 

Caso os óculos e lentes não alcancem o resultado esperado, a alternativa poderá ser a utilização de um anel de ferrara, técnica aplicada para reduzir a curvatura corneana, astigmatismo irregular e melhorar a acuidade visual. “Uma outra possibilidade é o transplante lamelar, que é capaz de substituir as camadas anteriores da córnea, preservando as camadas internas; ou o crosslinking, que é um método que pode frear a evolução do ceratocone em até 92%”, aponta. “O tratamento adotado dependerá do nível de desenvolvimento da doença, por isso a importância de manter os exames de rotina para diagnosticar o quadro em sua fase mais precoce possível”, completa. 

Atenção aos sintomas 
Em casos de visão embaçada, imagens "fantasmas", visão dupla, dor de cabeça, sensibilidade à luz e coceira, é importante buscar ajuda médica especializada. 

Evite coçar 
Um dos principais gatilhos para a aceleração do ceratocone é a coceira nos olhos. Em caso de persistência do sintoma, um médico poderá receitar um antialérgico para combater o quadro. 

Diagnóstico e Tratamento 
Após à manifestação dos sintomas, o paciente deve buscar um oftalmologista para definir um diagnóstico. Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, menos invasivas serão as alternativas para combater a doença. 

Tem cura? 
O ceratocone não tem cura, mas através dos tratamentos apropriados, o dano à visão pode ser reduzido, permitindo ao paciente uma boa visão e qualidade de vida.


O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas