Cerimônia na Barra relembra Batalha Naval de Riachuelo

salvador
09.06.2022, 14:13:00
(Divulgação)

Cerimônia na Barra relembra Batalha Naval de Riachuelo

Personalidades militares e civis marcaram presença no evento

O Comando do 2° Distrito Naval da Marinha realizou nesta quinta-feira (9) uma cerimônia militar em lembrança ao 157º aniversário da Batalha Naval de Riachuelo. A solenidade aconteceu no Forto de Santo Antônio da Barra, no Farol da Barra, e foi presidida pelo vice-almirante Humberto Caldas da Silveira Júnior, comandante do 2º Distrito Naval. 

Houve leitura de uma mensagem presidencial alusiva à data e entrega de condecorações da Ordem do Mérito Naval a personalidades. A corveta Caboclo disparou uma salva de tiros por conta da data. Ao longo da manhã, navios subordinados ao Comando do 2º Distrito Naval ficaram fundeados nas imediações do farrol.

No largo do Farol da Barra, uma exposição reuniu até 12h30 equipamentos, armamentos, réplicas, material de sinalização náutica, informações sobre segurança aquaviária e como ingressar na Marinha.

Personalidades militares e civis marcaram presença no evento. Estiveram no local o general Marcelo Guedon, comandante da Sexta Região Militar, o coronel Marcello Borges, comandante da Base Aérea de Salvador, o jornalista Walter Pinheiro,ex-presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), o jurista Antônio Luiz Calmon Teixeira, o desembargador Baltazar Miranda Saraiva, representando o Tribunal de Justiça, Nelson José de Carvalho, diretor da ABI, o general Artur Moura, Henrique Trindade, presidente da Sociedade dos Amigos da Marinha (Soamar), entre inúmeras autoridades.

Considerada pelos historiadores como um momento decisivo na Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870), a Batalha Naval aconteceu na manhã do dia 11 de junho de 1865, na foz do Riachuelo, afluente do Rio Paraná, próximo à cidade de Corrientes na Argentina.

Na oportunidade, a Esquadra Brasileira, liderada pelo Almirante Francisco Manoel Barroso da Silva, travou uma intensa luta contra as forças oponentes. A resistência brasileira, de acordo com os pesquisadores, foi heroica. A história indica que muitos brasileiros lutaram até a morte, entre eles, Guarda-Marinha Greenhalgh e o Imperial-Marinheiro Marcílio Dias.

As informações são de que, até aquela data, as forças da Tríplice Aliança não detinham a iniciativa na guerra. Com a vitória na Batalha, o Brasil assumiu o protagonismo no conflito, bloqueando a navegação adversária e possibilitando aos aliados o acesso aos rios que formavam as principais artérias do teatro de operações de guerra.

Riachuelo representou a primeira grande vitória da Tríplice Aliança no maior conflito armado já ocorrido na América do Sul, sendo até hoje bastante lembrada e comemorada.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas