China faz represamento de insumos e põe em risco vacinas do Butantan e da Fiocruz

brasil
18.01.2021, 12:45:39
Atualizado: 18.01.2021, 12:49:05
(AFP)

China faz represamento de insumos e põe em risco vacinas do Butantan e da Fiocruz

Instituto paulista tem estoque de insumos suficientes para produção apenas até o fim do mês

O Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz, principais centros de vacinas do país, ligaram o sinal de alerta por conta do represamento de insumos para fármacos promovidos pelo governo da China.

Princípio ativo da Coronavac, o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) em estoque no Butantan é suficiente apenas para a formulação e envase até o final do mês de janeiro.

Já no Rio de Janeiro, a situação é ainda pior: a Fundação Oswaldo Cruz sequer recebeu os insumos para a produção da vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford, que são aguardados desde o fim de 2020.

Cerca de 11 mil litros de IFA chegariam a São Paulo neste mês, que possibilitariam a fabricação de 18,3 milhões de doses da Coronavac. No entanto, a carga está parada no aeroporto de Pequim, aguardando liberação diplomáticas entre o estado de São Paulo e o país asiático.

Hoje, há cerca de 6 milhões de doses da Coronavac no Butantan, que tiveram sua distribuição iniciada neste domingo. Destas, ainda é necessário rotular 1,5 milhão. Até 31 de janeiro, há insumos para mais 4,8 milhões de doses da vacina.

O contrato do Governo de São Paulo com a Sinovac, fabricante da vacina, é de quase meio bilhão de reais e prevê 46 milhões de doses até abril. Já o contrato da Fiocruz é de 100,4 milhões de doses por um valor de R$ 1,9 bilhão, pago pelo governo federal. 

A Embaixada da China no Brasil não se posicionou publicamente sobre o ocorrido, tampouco sabe-se soluções para os problemas apresentados. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas