Chuva adia início das medidas restritivas para Boca do Rio, Plataforma e Nazaré

coronavírus
09.05.2020, 06:56:00
Atualizado: 09.05.2020, 06:56:24
(Tiago Caldas/CORREIO)

Chuva adia início das medidas restritivas para Boca do Rio, Plataforma e Nazaré

Suspensão do comércio e bloqueio de vias ocorrerá apenas na segunda-feira (11)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As medidas restritivas previstas para os bairros da Boca do Rio, Plataforma e Nazaré, que começariam neste sábado (9), foram adiadas. Por conta da intensidade da chuva pela manhã, o fechamento de estabelecimentos comerciais e interdição de ruas e avenidas foram suspensos e ocorrerão apenas na próxima segunda-feira (11), a partir das 7h.

O anúncio das ações implantadas foi feito na quinta-feira (7) pelo prefeito ACM Neto, em entrevista conjunta com o governador Rui Costa. A iniciativa tem como objetivo reduzir o grande fluxo de pessoas nestas localidades e, por consequência, reduzir o número de contágio pelo novo coronavírus.

Inicialmente, a medida tem validade de sete dias, contados a partir da data de início. A restrição afeta a Avenida Joana Angélica, em Nazaré; a rua Hélio Machado, na Boca do Rio, e a região do Largo do Luso, em Plataforma. O acesso a esses locais será restrito apenas a moradores, que precisarão apresentar comprovante de residência. 

Nos pontos atingidos, estão proibidas todas as atividades comerciais formais e informais, exceto supermercados, farmácias, bancos e agências lotéricas.
Já os veículos não poderão circular das 7h às 19h, exceto em casos de idas a estabelecimentos que podem abrir ou em caso de urgência médica. A medida, no entanto, não afeta os veículos do transporte coletivo, que terão acesso normal às localidades.

Para controlar o fluxo de veículos, serão instaladas barreiras e a fiscalização será feita por agentes da Superintendência de Trânsito (Transalvador), Guarda Civil Municipal (GCM) e Polícia Militar da Bahia (PM-BA).

Apoio social
Nas localidades que participam das medidas, haverá distribuição de máscaras à população; aplicação de testes rápidos em postos fixos; medição de temperatura e ações de higienização nas ruas e de enfrentamento ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Além disso,os serviços do Centro de Referência e Assistência Social (Cras) serão levados a quem mora nestas regiões.

Os ambulantes e feirantes, que inevitavelmente terão uma perda financeira, terão acesso à cesta básica fornecida pela prefeitura. Mesmo os trabalhadores que recebem outros benefícios dos governos federal, estadual e municipal poderão ser contemplados, sem impeditivos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas