Chuvas fortes: sirenes são acionadas no Alto da Terezinha e moradores deixam suas casas

salvador
09.04.2021, 06:22:27
Atualizado: 09.04.2021, 06:52:04
(Evandro Veiga/Arquivo CORREIO)

Chuvas fortes: sirenes são acionadas no Alto da Terezinha e moradores deixam suas casas

Acionamento aconteceu por volta de 1h, quando o acumulado de chuvas na região chegou a 154mm

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As sirenes que alertam para o risco de desabamento e deslizamento de terra foram acionadas no bairro da Alto da Terezinha, no Subúrbio Ferroviário, na madrugada desta sexta-feira (9). O acionamento aconteceu por volta de 1h, quando o acumulado de chuvas na região chegou a 154mm em 24 horas.

Em entrevista à TV Bahia, o diretor da Defesa Civil, seis adultos e sete crianças foram levadas para um abrigo após as sirenes tocarem. Segundo ele, os locais seguem os protocolos sanitários para evitar a transmissão do coronavírus, como aferição de temperatura, uso de máscara e álcool em gel.

De acordo com informações da Codesal, outros bairros que têm sirenes de alerta também estão com acumulados de chuvas acima de 100mm: Castelo Branco/Moscou (135,4mm), São Marcos/Baixa de Santa Rita (124,8mm) e Sete de Abril/Bosque Real (126mm).

A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é de que o tempo se mantenha nublado, instável e chuvoso nos próximos dias. De acordo com a Codesal, para a sexta-feira e o final de semana, a previsão é de chuvas moderadas a fortes com riscos para alagamentos e deslizamentos de terra. Não se descarta a possibilidade de acumulados de chuva expressivos em alguns pontos da capital. A Codesal mantém plantão de 24h todos os dias da semana. Em caso de emergência, disque 199.

Até as 19h30 desta quinta-feira (8), a Defesa Civil de Salvador (Codesal) identificou 314 ocorrências, sendo a maioria no Subúrbio/Ilhas, Cajazeiras e Itapuã/Ipitanga. Foram 93 imóveis alagados, 10 desabamentos, 2 quedas de árvores e 24 deslizamentos de terra.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), foram registrados, em 6h de chuva, mais de 130mm de água, volume que corresponde à totalidade de um mês inteiro de verão. As temperaturas caíram. Até a tarde desta segunda, a mínima registrada foi de 23ºC e, a máxima, de 27,4ºC. Nos dias anteriores, a temperatura mais elevada foi de 31ºC. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas