'Ciclone bomba' continua com ventos de até 130 km/h no RS e SC

em alta
01.07.2020, 11:08:00
(Reprodução)

'Ciclone bomba' continua com ventos de até 130 km/h no RS e SC

Ontem, ventania provocou morte de quatro pessoas nos estados

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O "ciclone bomba" que causou mortes e vários estragos na terça-feira (30) vai continuar a provocar ventanias na região Sul hoje, segundo previsão da MetSul Meteorologia. O vento pode chegar a 130 km/h em cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Há possibilidade de quedas de árvores, postes, destelhamentos e outros colapsos de estrutura, como foram registrados ontem, especialmente a partir da tarde.

No Rio Grande do Sul, a previsão aponta vento moderado a forte em todo estado. O sul e o leste gaúchos, incluindo a capital Porto Alegre, podem ter rajadas variando de 80 km/h a 100 km/h.

No litoral norte, na região da Lagoa dos Patos, as rajadas serão ainda mais intensas, com pontos chegando a 130 km/h.

O tempo deve permanecer nublado, com aberturas leves. Há previsão de chuva em diferentes pontos. Porto Alegre deve ter instabilidade com chuva e garota, intercalada com momentos de sol.

Santa Catarina
Em Santa Catarina, o dia será de vento intenso. No sul e leste do estado, as rajadas vão superar os 100 km/h, diz a previsão. Em pontos da costa catarinense, incluindo Florianópolis, a ventania pode chegar a 100 km/h a 130 km/h.

Há previsão de mar agitado e ressaca, com as ondas podendo superar os quatro metros entre o litoral sul e a Grande Florianópolis.

Outros estados
O reflexo do ciclone deve ser sentido em Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, mas de maneira mais leve. Pela manhã, ventos de até 80 km/h são previstos, diz o Climatempo, mas a ventania deve perder a força de tarde.

As áreas litorâneas, serranas e próximas ao mar serão as mais impactadas.

Já o Espírito Santo e a parte norte do Rio não devem sentir tanto os efeitos por estarem mais distantes do centr do ciclone extratropical.

Mortes
O "ciclone bomba" causou pelo menos quatro mortes em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul ontem. Houve queda de árvores, destelhamentos e muita gente ficou sem energia elétrica.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas