Cobra Venenosa: Ludmilla lança música nova e fãs supõem referência a Anitta

em alta
15.06.2020, 23:06:00
Atualizado: 15.06.2020, 23:12:42
(Reprodução/Instagram)

Cobra Venenosa: Ludmilla lança música nova e fãs supõem referência a Anitta

Música foi registrada após cantora gravar vídeo sobre briga

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Após a cantora Ludmilla publicar um vídeo com mais de dez minutos sobre os bastidores da briga que teve com Anitta por causa da composição da música Onda Diferente nesta segunda-feira (15), ela registrou ainda hoje, no Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), uma canção inédita batizada como Cobra Venenosa. Os fãs, é claro, juram ser uma referência a Anitta, que ainda não se manifestou a respeito. Ouça um trecho abaixo.

Vídeo
Desde a semana passada, quando foi citada no programa cantora, Ludmilla usa redes sociais para desabafar sobre sua relação com a funkeira Anitta.

Logo no início do vídeo publicada nesta segunda (veja aqui), Ludmilla mostra uma conversa, de 29 setembro de 2019, com cantora em que cita a apresentação de Ivete Sangalo no Rock in Rio, quando cantou "Onda Diferente", parceria das duas. Ludmilla foi atacada por internautas na ocasião.

"Um mar de gente cantando! Eu postei agradecendo a Ivete, comemorei que consegui fazer uma música e que a composição pegou. Os seus fãs vieram atacar com tudo, falando que te deixei de fora. Eu estava falando da composição. Vai lá explicar para eles, que estou falando da composição, que é minha", começa Ludmilla. "Confesso que não achei bacana da parte dela fazer isso. Meus fãs sabem uma certa história dela comigo e por isso estão assim", responde Anitta [sobre Ivete Sangalo].

Em seguida, Ludmilla aparece narrando o vídeo. "O maior problema foi sempre ela [Anitta] com a falta de verdade. Eu já tinha dado 50% da música. Se ela tivesse agido com verdade comigo, falar para mim: 'Vou botar meu nome lá porque participei da produção da música e vou ganhar uma moral de compositora', eu ia falar: 'Show! Bota seu nome lá'. Mas ela agiu por trás, fez de maldade, sem eu saber, sem meu consentimento, botou o nome dela na minha música e ficou deixando eu parecer maluca!", explica Ludmilla.

Logo depois Ludmilla mostra um print de um aplicativo de streaming em que o nome de Anitta aparece como compositora em "Onda Diferente". "Tem eu como compositora? Acho difícil, eu não pedi nada. Só se a Warner colocou", fala Anitta sobre a gravadora das duas em um áudio para a outra cantora.

"Eles não colocam o Papatinho? Não entendi nada. Sobre essa questão dos meus fãs, não tem a ver com você. Tem a ver com a Ivete, porque sabem de umas coisas maldosas que ela fez comigo e provavelmente estão bolados dela ter cantado", continua Anitta.

Ludmilla também questionou a forma que Anitta explicou a situação para os fãs no Twitter. "Era só para ela dizer a verdade, mas primeiro ela tem que se vitimizar, se engrandecer, se exaltar como a melhor, como sempre. Ela tira a atenção do público, que é apenas a frase final, que ela fala a verdade", narra a cantora.

Em um áudio, Anitta conta que possui um grupo no WhatsApp com "todos os presidentes" de seus fãs-clubes. Ludmilla também relembra a ocasião de ter sido vaiada e sofrido racismo ao receber o prêmio de Melhor Cantora e Música Chilete no Prêmio Multishow.

"A gente ama ter fãs, estou aqui por eles. Os fãs dela me atacam diariamente, estão em todos as minhas postagens. Sempre me diminuindo e me desmerecendo, com tudo que vocês podem imaginar. Se ela controla eles, por que não mandam elas pararem?", questiona Ludmilla. "Ela passou a vida me taxando de inferior a ela. Teve uma época que ela me chamava de 'projetinho de Alcione', como se fosse uma ofensa. Mas a Alcione é uma das minhas maiores referências", diz.

A cantora também conta no vídeo que participaria da canção Combatchy, parceria de Anitta com Lexa, Luísa Sonza e MC Rebecca. "Eu até estava nessa música, cheguei a gravar a voz. As meninas [que participaram] não tem nada a ver com isso, é com a Anitta. Mas eu já estava cansada, essas histórias, essas mentiras, o jeito sonso, o cinismo. Cansada de engolir ela com esse ego. Aguentei muita coisa de boca calada para não ter briga. Espero que seja a última vez que eu tenha que tocar nesse nome e falar desse assunto. Isso me traz uma sensação muito ruim", diz Ludmilla.

Para finalizar, Ludmilla diz que Anitta é uma pessoa diferente por trás das câmeras. "Vocês, fãs dela, são privilegiados por ter ela à distância, só no palco. Se tiverem um dia de convívio com a pessoa dela vocês vão se desapontar, como eu [me desapontei]. Um dia eu já admirei ela, sem conhecer. Depois que conheci a pessoa fui frustrante. Mais frustrante ainda foi ouvir meu empresário e outras pessoas no meio artista pedindo para eu aguentar. Que eu ia sair perdendo. Que era melhor não entrar em briga com ela. Sempre abaixei a cabeça. Eu como mulher preta as pessoas queriam que as pessoas ficassem no meu canto. 'Você é preta, nem tinha que estar no lugar que está'. Para eu vir falar aqui, está custando muito. A gente não tem sangue de barata. Atrás das câmeras ela é uma pessoa e na frente é outra (...). Ela é manipuladora. É o tipo de pessoa que só quero distância e mais nada."

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas