Colégio Antônio Vieira decide não suspender aula após caso de covid em aluna

salvador
13.05.2021, 05:30:00

Colégio Antônio Vieira decide não suspender aula após caso de covid em aluna

Escola mandou comunicado para os pais informando que "transmissão só ocorre a partir do surgimento dos sintomas"

Uma aluna do 5º ano do Ensino Fundamental do Colégio Antônio Vieira testou positivo para o coronavírus, mas o colégio decidiu manter as aulas presenciais à turma. Recomendação do Governo do Estado no protocolo de retomada prevê suspensão do modelo presencial por 14 dias em caso de confirmação para coronavírus em alunos. Na semana passada, um professor do 8º ano também foi afastado após ter testado positivo.

O caso gerou revolta em vários pais, mães e responsáveis de alunos matriculados no CAV. O comunicado do colégio aos pais apontou que a estudante participou das aulas presenciais na segunda, quarta e sexta da semana passada e começou a apresentar sintomas no domingo (9). Segundo o comunicado, por esse motivo a aluna já não foi à escola na segunda (10) e realizou o teste - que deu positivo. 

Duas escolas infantis de Salvador suspendem aulas após suspeita de covid

A mãe de uma aluna, que preferiu não se identificar, afirmou estar chocada com a condução da escola no caso. "O comunicado foi absurdo, falava de uma nota técnica da Anvisa dizendo que não era possível haver contaminação de colegas e professores porque a transmissão só acontece após sentir os sintomas, e isso é um absurdo, simplesmente não existe", afirma. Ainda nesta quinta (13), foi confirmado que mais uma aluna do Ensino Fundamental do Colégio Antônio Vieira, em Salvador, testou positivo para o coronavírus na última segunda-feira (10).

A Nota Técnica citada pelo Colégio Antônio Vieira é a GVIM/GGTES/ANVISA Nº 04/2020. Essa nota aponta, baseada no Centro para o Controle de Doenças dos EUA, afirma que "pessoas com COVID-19 leve a moderada podem transmitir o vírus não mais que 10 dias após o início dos sintomas. Pessoas com doença mais grave a crítica ou pessoas imunocomprometidas, provavelmente podem transmitir o vírus não mais que 20 dias após o início dos sintomas".

Mensagem enviada aos pais de alunos em ensino presencial (Foto: Reprodução)

Em nota, o Vieira afirmou que não quis dizer que um assintomático não pode transmitir o coronavírus, mas que, segundo as estratégias baseadas em sintomas da Anvisa e do infectologista Claudilson Bastos, que presta serviço para o colégio, cada caso é observado de forma individual, o que ocorreu com a aluna referida. 

Segundo o Vieira, foi instaurado um comitê gestor ainda no início da pandemia para cuidar da preparação do Colégio para o momento do retorno. Um protocolo interno de saúde e segurança foi elaborado a partir da consultoria de especialistas. De acordo com o Vieira, o documento é referendado por órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

"O protocolo já prevê quais deveriam ser as medidas adotadas em casos suspeitos ou confirmados de covid-19 na comunidade escolar, compreendendo, entre outras, a comunicação às famílias, orientação especializada do Serviço Médico do Colégio e, a depender do caso, a suspensão das aulas na turma, seguindo os critérios da Anvisa", disse o Vieira.

Por fim, o Vieira afirmou que segue rigorosamente as orientações dos protocolos sanitários, de acordo com cada caso. Além disso, apontou que se os eventuais casos, avaliados individualmente, assim indicarem, adotará as medidas previstas que podem incluir a suspensão das aulas na turma onde a criança infectada estuda.

Pan Americana suspende aulas após caso de covid
Na semana passada, um outro colégio particular de Salvador enfrentou problemas com alunos infectados por coronavírus. A Pan American School of Bahia suspendeu as aulas presenciais da turma 'year 5C', equivalente ao 5º ano do ensino fundamental, após um professor testar positivo para covid-19 no último dia 4 de maio.

Em comunicado enviado aos pais, a escola informou que o professor se ausentou das atividades após o diagnóstico.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas