Com investimento de R$ 2,5 milhões, prefeitura inaugura escola infantil 

salvador
05.02.2021, 15:34:17
Atualizado: 05.02.2021, 15:54:50
Prefeito inaugurou novo prédio de escola no IAPI (Marcela Villar/CORREIO)

Com investimento de R$ 2,5 milhões, prefeitura inaugura escola infantil 

Novo prédio do Cmei Semente do Amanhã foi entregue na manhã desta sexta-feira (5) 

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Prefeitura Municipal de Salvador (PMS) realizou, nesta sexta-feira (5), a primeira entrega escolar de 2021: o novo prédio do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Semente do Amanhã, no IAPI. A cerimônia teve a presença do prefeito Bruno Reis, da vice-prefeita Ana Paula Matos, do secretário municipal da Educação (Smed), Marcelo Oliveira, e dos vereadores Sabá e Cris Corrêa.  

A unidade de ensino foi reconstruída com recursos próprios do município, no valor de R$ 2,5 milhões. Ela foi entregue já adaptada aos protocolos sanitários para o retorno presencial das aulas. A estrutura tem 993 m², oito salas de aula climatizadas com ar-condicionado, refeitório e quadra. O prédio antigo estava completamente degradado – como definiu o prefeito - e precisou ser demolido. As obras de reconstrução foram iniciadas no dia 20 de fevereiro de 2020. 

"Quem vinha aqui, via que já não era mais um centro municipal de educação infantil. Era um local completamente degradado, com as crianças correndo riscos de tomar choque. Quando chovia, tinham goteiras e as aulas tinham que ser suspensas. Não tinha condições nem para as crianças apreendem nem para os professores ensinarem”, relembra o prefeito Bruno Reis, durante a inauguração do Cmei. 

Com a construção de duas novas salas de aula, o número de estudantes foi ampliado com a reforma. Antes, a escola atendia alunos de dois a quatro anos, que totalizavam 123 estudantes. Hoje, tem capacidade para 200 crianças, de dois a cinco anos.  

Salas de aula adaptadas aos protocolos sanitários
Salas de aula adaptadas aos protocolos sanitários (Marcela Villar/CORREIO)
Escola ganhou espaço multifuncional com reforma
Escola ganhou espaço multifuncional com reforma (Marcela Villar/CORREIO)
Espaço recreativo para as crianças
Espaço recreativo para as crianças (Marcela Villar/CORREIO)
Cozinha da escola foi reformada
Cozinha da escola foi reformada (Marcela Villar/CORREIO)
Bebedouros interditados para cumprir protocolos sanitários nas aulas presenciais, quando autorizadas
Bebedouros interditados para cumprir protocolos sanitários nas aulas presenciais, quando autorizadas (Marcela Villar/CORREIO)
Sanitários vinculados às salas de aula do colégio
Sanitários vinculados às salas de aula do colégio (Marcela Villar/CORREIO)
Sala da aula adaptada aos protocolos sanitários, com distanciamentonas carteiras
Sala da aula adaptada aos protocolos sanitários, com distanciamentonas carteiras (Marcela Villar/CORREIO)
Brinquedos para as crianças na sala de aula
Brinquedos para as crianças na sala de aula (Marcela Villar/CORREIO)
Prefeito, secretário e diretora da escola na inauguração da escola
Prefeito, secretário e diretora da escola na inauguração da escola (Marcela Villar/CORREIO)
(Marcela Villar/CORREIO)
Salas de aula adaptadas aos protocolos sanitários
Salas de aula adaptadas aos protocolos sanitários (Marcela Villar/CORREIO)
Salas de aula adaptadas aos protocolos sanitários
Salas de aula adaptadas aos protocolos sanitários (Marcela Villar/CORREIO)
Dispenseres de álcool em gel estão dispostos em todas as salas do Cmei
Dispenseres de álcool em gel estão dispostos em todas as salas do Cmei (Marcela Villar/CORREIO)

O prefeito ressaltou ainda os avanços feitos na última gestão, do ex-prefeito ACM Neto, nos indicadores da educação. “Salvador era a pior capital do Brasil na oferta de vagas de alunos de 4 a 5 anos, era a última colocada. Hoje temos orgulho de dizer que estamos em primeiro lugar no Brasil. Quando chegamos à prefeitura, Salvador oferecia apenas 17 mil vagas na educação infantil. Chegamos hoje a quase 50 mil. Praticamente universalizamos o acesso às crianças de 4 a 5 anos, conforme o último PNAD [Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios], de 2019, chegamos a 98,8% de acesso”, afirma.  

Reis também comentou o avanço na qualidade do ensino, ao citar a melhora nos índices do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). “Salvador ocupava a última posição no Ideb do Brasil. Ultrapassamos 12 capitais e, nesses últimos anos, fomos a cidade que mais cresceu no Ideb no Brasil entre as capitais”, comemora Bruno. O chefe do executivo municipal salientou ainda que as crianças de tempo integral recebem hoje cinco refeições por dia nas escolas do município, além de terem acesso a materiais didáticos elaborados com auxílio dos professores da rede.  

Diretora da escola há sete anos, Ticiane Sampaio relata que as instalações antigas estavam muito precárias, inapropriadas para a educação infantil. “As paredes davam choques, era bastante quente, e, quando chovia, tinha bastante goteira, as salas alagavam. Às vezes, a gente tinha que colocar duas turmas em uma sala só, outras vezes a gente tinha que suspender as aulas porque chovia literalmente dentro da sala de aula”, narra a diretora.  

Por conta da precariedade da estrutura, há dois anos que o colégio se mudou para outro complexo, alugado pela prefeitura, até que a reforma na unidade fosse concluída. “Foi uma luta, então hoje estou muito feliz, emocionada em ver essa escola reconstruída, sendo entregue com uma estrutura de qualidade e já de acordo com todos os protocolos. As mães e pais podem ficar tranquilos, que a escola está com toda a demarcação, álcool em gel, toda arrumada, preparada pra receber as crianças assim que os órgãos competentes liberarem”, conta a diretora, com sorriso nos alunos atrás da máscara.  

Ao todo são 13 professores que ensinam no Cmei Semente do Amanhã. A comunicação com os pais e alunos durante a pandemia tem sido pelas redes sociais, através de grupos de Whatsapp e Facebook.  

A secretária da escola, Eunatalícia Rêgo, mais conhecida pelo apelido “Natal”, disse que agora está em um paraíso, com a escola reformada. “A estrutura era muito ruim, a gente tomava choque, não tinha ar-condicionado, era um calor terrível e as crianças não dormiam direito por causa do calor, mas, agora, a gente está em um paraíso”, celebra Natal. 

*Sob orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas