Com melhora nos índices da pandemia, Salvador anuncia início da fase verde 

salvador
08.07.2021, 20:51:00
Atualizado: 09.07.2021, 00:20:22
(Arquivo Correio)

Com melhora nos índices da pandemia, Salvador anuncia início da fase verde 

Nesta sexta, retomam funcionamento em horário livre e todos os dias: teatros, quadras e campos e parques; Veja outras medidas

Salvador entra nesta sexta-feira, 09, na fase verde, a mais branda, da retomada econômica, anunciou nesta quinta, 08, a prefeitura da capital. A decisão acontece quase dois meses após a cidade entrar na fase amarela, parcial. A decisão foi tomada após entendimento entre o prefeito Bruno Reis e o governador Rui Costa. A queda nas taxas de ocupação de UTIs (veja abaixo) e na pressão sobre gripários e UPAs motivou o avanço. As informações serão publicadas no Diário Oficial do Município (DOM). 

A quantidade de pessoas acima de 18 anos que já tomou a primeira dose da vacina contra a covid-19 na capital também motivou a ativação da fase 3. Além disso, contribuiu para a ação o novo decreto estadual do toque de recolher, que passa a valer de 0h às 5h.

Na fase verde, já retomam ao funcionamento em horário livre e todos os dias, teatros, quadras e campos públicos municipais e parques de diversão. Os parques públicos podem funcionar, mas de segunda a sábado. As praias também serão abertas de segunda a sábado, sem restrição de horário, exceto o Porto da Barra, que estará aberta de terça a sábado.

Cultura e comércio

Também voltam a funcionar centros culturais, museus e galerias, das 10h às 20h; espaços de eventos sociais (casamentos, aniversários, bodas, formaturas, etc.), espaços de eventos infantis e circos, das 10h às 23h.

Terão novos horários o comércio de rua, das 9h às 19h; shoppings centers, centros comerciais e semelhantes, das 10h às 22h; e restaurantes, bares, pizzarias e similares, 11h às 23h30.
Com a fase verde, os eventos sociais e infantis devem ser promovidos com público limitado a 100 pessoas de 9 a 14 deste mês. A partir do dia 15, o público poderá ser de até 200 pessoas, desde que o percentual de ocupação de leitos de UTI Covid adulto esteja em patamar igual ou inferior a 60%.

Leia mais: Salvador atinge menor taxa de ocupação de leitos de UTI desde novembro

Prosseguem com abertura todos os dias e em horário livre os serviços de saúde públicos e pronto-atendimento; consultórios, clínicas particulares, odontológicas e de estética; supermercados, panificadoras, delicatessens, açougues e conveniências; farmácias e drogarias; bancos e lotéricas; laboratórios de análises clínicas; postos de combustíveis e pontos de vendas de gás de cozinha; call centers; oficinas e borracharias; cemitérios e serviços funerários; hotéis, pousadas e demais estabelecimentos de alojamento; academias e similares; cursos livres; templos religiosos e igrejas; indústria; funcionalismo público não essencial; centros e espaços de convenção; e clubes sociais, recreativos e esportivos.

Funcionam também todos os dias: a construção civil, das 7h às 17h; escritórios administrativos (contabilidade, consultoria, etc.) e advocacia, das 10h às 19h; autoescolas, 10h às 20h; barbearias, salões de beleza e similares, 9h às 20h; e os cinemas, 10h às 23h.

Repercussão

Silvio Pessoa, presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Salvador e Litoral Norte (SHRBS) comemorou a medida. Para o dirigente, o momento agora é de promover o turismo.

"Finalmente a fase verde foi ativada, depois de 15 meses de restrições. Agora, vamos tentar equilibrar nossas contas.  Agora é promoção e marketing para disputarmos os turistas nacionais. O turismo é a mola propulsora de nossa economia. Somos 400 hotéis e 12.000 bares e restaurantes, responsáveis por 25% do PIB de Salvador", disse.

Silvio, porém, criticou a manutenção do toque de recolher à meia-noite. Ele aponta que com a fase verde, o fechamento dos estabelecimentos deveria ocorrer 1h.  "A fase verde prevê o fechamento a uma hora da manhã, o que não foi feito. O visitante tem que vivenciar toda a cidade e aproveitar o melhor do destino. Este toque de recolher tem que deixar de existir”.

Leitos de UTI 

Na quinta-feira, 08, a taxa de ocupação de leitos de UTI covid na capital foi de 58%. A taxa de ocupação total de leitos em Salvador, incluindo UTIs e enfermaria covid tanto adulto quanto pediátrica fechou o dia em 54%. Já na Bahia, a taxa de ocupação de leitos de UTI adulto foi de 67%, com 1.062 leitos ocupados. O estado conta neste momento com 1.588 leitos. Já a ocupação dos leitos de enfermaria adulto é de 47%, com 784 leitos ocupados entre os 1.653 disponíveis nesta quinta-feira.

Leia também: Salvador retoma vacinação com pessoas a partir de 40 anos nesta sexta (9)

Na quarta-feira, 07, Salvador atingiu a taxa de 52% na ocupação de leitos de UTI - índice que só é maior do que o registrado no dia 16 de novembro (quando foi de 50%). O levantamento foi feito pelo CORREIO com base nas informações dos indicadores da covid-19 da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).  

As maiores taxas até então foram nos dias 6, 19 e 23 de maio de 2020, quando a capital baiana chegou a 89% e 90% dos leitos ocupados. Porém, naquele período, o número de leitos era bem menor, em torno de 270 a 350. Hoje, são 759 disponíveis em Salvador.  

Os últimos 15 dias também têm sido de queda na ocupação das UTIs. Desde o São João, no dia 24 de junho, quando a taxa atingiu 77%, ela só tem reduzido - há 10 dias que está abaixo de 70%. Já nos últimos dois dias ela se manteve abaixo de 60%. 

Além desse índice, o professor do Instituto de Saúde Coletiva (ISC) da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Márcio Natividade, lembra que as hospitalizações, a mortalidade e o número de casos, que são os principais índices da pandemia, também têm tido redução. “Esses últimos uma redução mais discreta. Mas, principalmente nos últimos 15 dias, tem havido essa tendência de queda”, disse ele. Para o professor da Ufba, é preciso esperar que essa tendência seja mantida por, pelo menos, três semanas.

Retorno teve fase roxa, vermelha e amarela

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, detalhou, no início de abril, a retomada escalonada das atividades econômicas na capital. O esquema contemplava quatro fases. Depois da fase roxa, quando só funcionaram atividades essenciais, a cidade entrou na fase vermelha, que permitiu a reabertura do comércio, bares e restaurantes de forma escalonada, com suspensão de alguns setores por dia e toque de recolher postergado das 18h para 20h.

Voltou a funcionar o comércio de rua (de 10h às 18h, sendo que aos sábados esses estabelecimentos ficaram livres para abrir em qualquer horário), shoppings centers, centros comerciais e semelhantes (de 10h às 19h, sendo que os prestadores de serviços localizados nesses locais deveriam obedecer ao horário dos centros de compras), barbearias, salões de beleza e similares (10h às 18h).

Na fase vermelha permaneceram fechados os centros culturais, museus e galerias de arte, clubes sociais, recreativos e esportivos, cinemas, teatros, espaços de eventos sociais (casamento, aniversário, bodas, formatura e similares), espaços de eventos infantis, parques de diversão e parques temáticos, campos e quadras públicas, centros e espaços de convenções, praias e parques.

Ficaram liberados para abrir restaurantes e bares, das 10h às 19h. Os estabelecimentos instalados em shoppings deveriam obedecer ao fechamento dos centros de compras (19h), exceto quando houvesse entrada independente.

Na etapa amarela (anterior à verde anunciada agora), as atividades também seguiram escalonamento, mas o toque de recolher passou a iniciar às 23h.

A última fase, a verde, prevê o comércio funcionando em dias e horários específicos com o toque de recolher começando à meia-noite até às 5h do dia seguinte.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas