Com VAR de protagonista, Bahia perde do Defensa e se complica na Sul-Americana

e.c. bahia
09.12.2020, 21:24:00
Atualizado: 09.12.2020, 23:52:50
Jogo na Fonte Nova foi marcado por interrupções do VAR com a equipe de arbitragem (Marcelo Malaquias/ Estadão Conteúdo)

Com VAR de protagonista, Bahia perde do Defensa e se complica na Sul-Americana

Esquadrão leva 3x2 na Fonte Nova e precisará ganhar por dois gols de diferença na Argentina

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A busca pela vaga inédita na semifinal da Copa Sul-Americana começou de forma complicada para o Bahia. Nesta quarta-feira (9), o Esquadrão foi derrotado pelo Defensa y Justicia por 3x2 na Arena Fonte Nova e viu o objetivo ficar distante. Agora, terá que reverter a desvantagem na Argentina.

A noite foi marcada pelo VAR, que foi acionado seis vezes só no primeiro tempo. Nas aparições, anulou um gol de Gilberto e um pênalti para o tricolor. Também confirmou um gol e um pênalti para os argentinos e outras duas penalidades para o Bahia - Gilberto anotou uma e desperdiçou a outra.

No jogo de volta, o Esquadrão precisa ganhar por dois gols de diferença para avançar. Também é possível garantir a vaga com apenas um de diferença, mas só se fizer a partir de quatro (4x3, 5x4, 6x5 em diante). A partida será na próxima quarta-feira (16), às 19h15, no estádio Norberto "Tito" Tomaghello, em Florencio Varela, na Grande Buenos Aires. Antes, o Bahia tem compromisso pela Série A do Brasileirão: visita o Palmeiras no sábado (12), às 19h, no Allianz Parque.

Contra o Defensa, o Bahia teve sua principal novidade no gol. Garantido pelo técnico Mano Menezes na véspera, Douglas acabou vetado devido à contusão na coxa esquerda e ficou de fora. Assim como Mateus Claus, que acabou de se recuperar de covid-19 e havia ficado duas semanas sem treinar. Anderson assumiu a vaga. Dos outros três jogadores que contraíram recentemente o coronavírus, apenas Juninho Capixaba foi titular. Ronaldo começou no banco, enquanto Zeca e Claus não foram relacionados.

SÓ DEU VAR NO 1º TEMPO
O primeiro tempo foi marcado por um protagonista claro: o VAR. O árbitro de vídeo apareceu e paralisou o jogo por impressionantes seis vezes. Foram mais de 15 minutos de partida sem a bola rolando, com as equipes esperando as revisões.

O Defensa y Justicia entrou em campo mais à vontade e começou pressionando. Ainda aos 5 minutos de jogo, abriu o placar, com lance que começou Élber perdendo a bola no meio de campo. O time argentino aproveitou o erro e puxou o ataque. Braian Romero recebeu a bola em ótima condição, tabelou e tocou na saída de Anderson. O gol teve análise do VAR, que validou.

Aos 15 minutos, veio o que seria o empate do Bahia. Gilberto recebeu passe açucarado de Nino e colocou a bola no fundo da rede. Só que, mais uma vez, o árbitro de vídeo checou o lance. Após muita demora, invalidou o gol, assinalando impedimento em um lance cuja imagem não deixou clareza.

Pouco depois, O Esquadrão recebeu o segundo banho de água fria. O Defensa apareceu com perigo e, em uma dividida de Walter Bou com Anderson Martins, o atacante ex-Vitória ficou pedindo o pênalti. Mais uma vez, o VAR entrou em ação. Guillermo Guerrero, o juiz de campo, foi para o monitor e, de novo, a decisão foi ruim para o Bahia: confirmou a penalidade. Braian Romero cobrou forte, no ângulo, e fez 2x0.

O árbitro de vídeo foi acionado pela quarta vez aos 33 minutos, quando Gilberto subiu para cabecear e a bola bateu no braço do zagueiro do Defensa, dentro da área. Inicialmente, o juiz de campo marcou a penalidade. Mas, após ver no monitor, voltou atrás e anulou.

Cinco minutos depois, mais um pênalti a favor do Esquadrão, depois de novo toque na área feito pelos argentinos, após cobrança de escanteio. Dessa vez, foi confirmado. Gilberto, artilheiro da Sul-Americana, foi na bola e marcou seu sexto gol na competição, diminuindo para o Bahia aos 39 minutos.

No fim do primeiro tempo, aos 44, o juiz assinalou, de novo, um pênalti a favor do Bahia. Depois de revisar no monitor, confirmou e Gilberto foi para a cobrança. Não deu certo: o camisa 9 isolou.

TEVE JOGO NO SEGUNDO TEMPO
Depois da confusão do primeiro tempo, o Bahia voltou do intervalo querendo garantir pelo menos o empate. Chegou bem perto aos 3 minutos, quando Gilberto recebeu, ganhou do marcador, invadiu a área e finalizou forte, mas o goleiro Unsain estava atento e fez uma ótima defesa. No rebote, Rossi tentou uma bicicleta, mas não funcionou. Aos 14 minutos, foi a vez de Anderson aparecer bem, após cobrança de falta de Martínez. O zagueiro bateu com categoria, e o goleiro tricolor fez a defesa.

Enquanto o tricolor pressionava pelo gol de empate, o Defensa conseguiu marcar de novo. Juninho Capixaba errou o passe, Romero puxou um contra-ataque fulminante e tocou para Enzo Fernández, que empurrou para fazer 3x1 aos 22 minutos.

Aos 36, o Esquadrão diminuiu o prejuízo. Matheus Bahia surgiu em contra-ataque e achou Gabriel Novaes, que entrou na área e se livrou da marcação. O atacante devolveu para o lateral, que assinalou o 3x2 com um preciso chute de canhota no alto. 

FICHA TÉCNICA

Bahia 2x3 Defensa y Justicia - quartas de final da Copa Sul-Americana - jogo de ida

Bahia: Anderson, Nino (Matheus Bahia), Anderson Martins, Juninho e Juninho Capixaba; Edson (Elias), Ramon e Daniel (Gabriel Novaes); Rossi (Juan Ramírez), Élber (Rodriguinho) e Gilberto. Técnico: Mano Menezes

Defensa y Justicia: Unsain, Frías, Héctor Martínez e Paredes; Acevedo, Larralde (Escalante), Rius, Pizzini e Isnaldo (Gallardo); Braian Romero (Merentiel) e Walter Bou (Enzo Fernández). Técnico: Hernán Crespo.

Estádio: Arena Fonte Nova, em Salvador
Gols: Braian Romero, aos 5 e aos 26 minutos, Gilberto, aos 39 minutos do primeiro tempo; Enzo Fernández, aos 22 minutos, Matheus Bahia, aos 36 do segundo tempo;
Cartões amarelos: Edson, Juninho Capixaba (Bahia); Braian Romero e Paredes (Defensa y Justicia);
Arbitragem: Guillermo Guerrero, auxiliado por Christian Lescano e Byron Romero (trio do Equador).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas