Como criar a Rosa-do-Deserto, planta típica da África e Ásia, no sol da Bahia?

se plante
10.09.2021, 05:28:00
Atualizado: 10.09.2021, 10:03:16

Como criar a Rosa-do-Deserto, planta típica da África e Ásia, no sol da Bahia?

Descubra na estreia da coluna Se Plante, do CORREIO
(Foto: Divulgação)

Das areias escaldantes da África e da Península Arábica, que pega um pedacinho da Ásia, para a ensolarada Bahia!  Seria um casamento perfeito se a moça não fosse cheia das “manhas”. Rústica, resistente e de poucos cuidados no dia-a-dia, a Rosa-do-Deserto é daquele tipo que fascina loucos e loucas por plantas, mas também pode decepcionar jardineiros de primeira viagem.
 
Confira as dicas da jornalista e nossa nova colunista Briza Menezes aqui na estreia da coluna SE PLANTE! Ela compartilha com a gente suas descobertas e os desafios para o cultivo da Rosa-do-Deserto em apartamentos. E já fique sabendo que não se trata propriamente de uma rosa, viu? Classificada como suculenta, pode ser cultivada como bonsai, em vasos de porte mediano ou ainda como uma arvoreta de até 4 metros de altura.
 
Às sextas-feiras, na coluna SE PLANTE você vai encontrar vídeos inéditos sobre jardinagem no site, YouTube e nas redes sociais. Então, se plante e já dá um play aí!

O nome científico Adenium Obesum faz referência ao formato rechonchudo de seu tronco, chamado de Caudex. Contudo, em condições naturais, a espécie geralmente cresce de forma vertical e “pernuda”. O aspecto de mini-árvore (caule grosso e curto, raízes aparentes, florações laterais e abundantes) é resultado de manejos especiais dos produtores e a partir de agora de você, que vai ficar por dentro de tudo!
 
Ao vivo para a primavera! 
No dia 22 de setembro, na chegada da primavera, às 14h, Briza comanda um ao vivo especial no Instagram do @correio24horas para falar sobre jardinagem e explicar tudo sobre o cultivo da Rosa-do-Deserto: como fazer replantio, mudas, podas, levantamento de raízes, adubação para períodos de dormência ou para estimular florações na primavera-verão, além de curiosidades sobre outras flores que têm tudo a ver com a primavera baiana.
 
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas