Confira graduações para quem gosta de trabalhar com idioma estrangeiro

educamais
09.11.2018, 06:00:00
A diferença de remuneração entre profissionais que sabem falar inglês chega a 53% entre supervisores e coordenadores (Shutterstock)

Confira graduações para quem gosta de trabalhar com idioma estrangeiro

Inglês pode aumentar em 70% a diferença de remuneração entre gerentes

O avanço da globalização requer uma integração cada vez mais acentuada entre empresas e mercados internacionais. Neste cenário, a qualificação é um quesito importante para a ascensão profissional e saber falar outro idioma certamente trará contribuições. Considerando o inglês, a remuneração profissional em nível de gerência por alguém que domina a língua estrangeira pode ser até 70% maior em relação ao profissional situado no mesmo nível hierárquico sem essa habilidade.

O dado é da 57ª Pesquisa Salarial da Catho, empresa de tecnologia que funciona como um classificado online de currículos e vagas. A diferença de remuneração entre profissionais que sabem falar inglês chega a 53% entre supervisores e coordenadores, 40% entre analistas e 33% entre especialistas graduados que dominam a língua inglesa.

Outro idioma também considerado diferencial é o espanhol, que pode aumentar a remuneração em até 40% entre os cargos de gerência e gerar diferenças salariais que alcançam até R$ 5 mil. As variações também são vistas entre supervisores e coordenadores (41%), analistas (40%) e profissionais graduados (16%).

As informações datam de agosto de 2018. Segundo a Catho, foram coletados dados de mais de dois milhões de profissionais além de vagas em mais de 25 mil empresas, localizadas em 4.063 cidades em todo o Brasil. A edição também destaca que analisou mais de 4,2 mil cargos que integram 52 ramos econômicos, 32 regiões e 11 classificações por porte de faturamento da empresa.

Existem graduações consideradas ideais para quem se identifica com idiomas estrangeiros e gosta de utilizá-lo durante o dia a dia profissional. Confira abaixo:

Tradutor

A profissão conhecida como tradutor não é regulamentada. No entanto, o exercício profissional requer não apenas o conhecimento da outra língua, mas a realização de cursos capazes de habilitar para o exercício profissional. Entre as formações existentes está a graduação em Letras com habilitação em Tradução.

O profissional que realiza tradução pode atuar na docência da educação superior (desde que obtenha formações complementares) ou dedicar-se a áreas específicas: tradução legal, técnica, médica, entre outros. O ambiente de trabalho envolve empresas, órgãos governamentais, ONGs, escritórios home office e diversos outros.

Intérprete

O intérprete é o profissional que lida diretamente com discursos orais e os traduzem simultaneamente para outra língua estrangeira. Além do conhecimento de ambos os idiomas (falado e a ser traduzido), é preciso ter agilidade para escolher e transmitir as palavras na exata medida da intenção de quem discursa.

Para atuar no mercado de trabalho de interpretação, é possível cursar a graduação em Letras com habilitação em Interpretação. Durante o curso, o profissional conhecerá mais sobre o mercado de trabalho, as áreas de atuação, o salário do intérprete e outras informações importantes para o exercício da profissão.

Relações Internacionais

Para atuar com Relações Internacionais, o profissional deve gostar de atuar em áreas diferentes e não necessariamente complementares: economia, história, geografia, língua estrangeira, política, entre outras. O profissional deve ter múltiplas habilidades para saber estreitar relações entre nações, povos e empresas.

A graduação é ofertada na forma de bacharelado. Em relação ao mercado de trabalho de Relações Internacionais, as áreas de atuação estão a investigação de mercados, análise de risco de conflitos e a situação política dos países, avaliará as possibilidades de negócios e parcerias de uma multinacional, além de se tornar uma ponte entre as cooperações internacionais com projetos do exterior

Comércio Exterior

Para atuar com comércio exterior existem formações específicas na área e também em negociações internacionais. No entanto, há outras formações que habilitam para o exercício profissional a depender da área de atuação (marketing, gestão de turismo, transporte, serviços e comércio, entre outros).

Um outro caminho possível, mas para quem já tem o ensino superior, é a pós-graduação focada na internacionalização do comércio. O profissional deve buscar também cursos de idiomas seja para aprender ou para aumentar a fluência uma vez que a comunicação é o centro da negociação. Além da formação técnica, o “comerciante” deve ter habilidade para lidar com pessoas.

Turismo e Hotelaria

Lidar com as áreas de turismo e hotelaria é estar em contato com pessoas de diversas partes do mundo, ter grande conhecimento e bagagem cultural, tanto do local onde atua (a fim de enriquecer a experiência do turista), como também a cultura dos visitantes. Consequente, aplicar diversas línguas estrangeiras durante o exercício profissional será constante.

O curso de Turismo é uma formação de nível superior, na qual o estudante é preparado para atuar em um setor ligado diretamente à economia do local. Os interessados em buscar conhecimento na área encontram a graduação com as titulações de bacharelado e tecnológica. Confira a média salarial do turismólogo.

O curso de Hotelaria é uma graduação de nível superior com titulação tecnológica e duração média entre dois e três anos. Ao longo desse período, o curso habilita o profissional responsável pelo funcionamento e direção de hotéis, pousadas, SPAs e diferentes tipos de alojamento e estadia. Confira a média salarial do profissional de hotelaria

Jornalismo

No curso de jornalismo, o profissional aprende as técnicas de comunicação específicas para a área com foco nas diferentes mídias de atuação: impresso, rádio, televisão e internet. No entanto, lidar cotidianamente com a língua estrangeira é prática comum ao atuar como correspondente internacional e realizar a cobertura de conflitos, comentar sobre panorama mundial econômico, político, entre outros.

A graduação em jornalismo dura, em média, quatro anos e, durante a formação, são estudadas disciplinas como sociologia, ética e filosofia, também úteis para o corresponde.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/temer-ressalta-forca-e-estabilidade-das-instituicoes-em-pronunciamento/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/sessao-do-tj-ba-e-suspensa-apos-confusao-e-retirada-de-advogado/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/confira-o-clipe-da-cantora-argentina-lali-em-parceria-com-pabllo-vittar/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/voce-sabia-que-o-ford-mais-vendido-na-america-do-sul-e-feito-na-bahia/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mostra-multimidia-homenageia-os-40-anos-do-correio/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/igreja-transmite-momento-em-que-pastor-e-baleado-em-culto-veja/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/camera-de-shopping-flagrou-conversa-de-empresario-que-matou-jogador-e-testemunhas/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/prepare-a-maratona-cinco-series-da-netflix-para-ver-apos-o-enem/