Conheça as vítimas da queda de helicóptero da Globo em Recife

brasil
23.01.2018, 13:19:05
Atualizado: 23.01.2018, 14:38:01

Conheça as vítimas da queda de helicóptero da Globo em Recife

O dono da empresa, Wagner Monteiro, que também é piloto, falou das vítimas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um helicóptero que prestava serviço para a Rede Globo caiu na manhã desta terça-feira (23), em Recife, matando duas pessoas e deixando um ferido. As vítimas foram identificadas como o piloto Daniel Galvão, 37 anos, a 1º sargento da Aeronátuica Lia Maria Abreu de Souza, 34, e o operador de sistemas Miguel Brendo, 21 - esse último o único sobrevivente do acidente. 

O dono da empresa, Wagner Monteiro, que também é piloto, contou um pouco sobre os três. “Daniel era extremamente experiente, cidadão americano, tinha carteira americana e brasileira, instrutor de voo. Estava no helicóptero também o operador de sistemas Miguel Brendo, meu enteado, inclusive. Ele estava fazendo o controle das câmeras. Tinha também uma convidada, uma controladora de voo”, afirmou.

Conheça um pouco mais das vítimas

Daniel Galvão
Casado, o comandante não deixa filhos. Ele trabalhava há seis anos para a Helisae, empresa responsável pela aeronave. Daniel tinha licença para pilotar voo comercial de helicóptero, tirada nos EUA, e validada no Brasil em 2011. Ele tinha mais de 1,3 mil horas de voo.

(Foto: Reprodução)

Lia Maria Abreu de Souza
Na Aeronáutica há 17 anos, ela já trabalhou lotada em São Paulo e no Acre, antes de ser encaminhada para o Recife. A controladora de voo foi convidada pela Helisae para participar da transmissão na noite da segunda-feira (22). A sargento, que faria 35 anos na quinta-feira (25), deixa um filho de 2 anos.

(Foto: Reprodução)

Miguel Brendo
O rapaz completou 21 anos no domingo (21). Operador de sistemas, fazia a captação, gravação e transmissão de imagens. Ele está na Helisae há 1 ano e meio. Miguel sobreviveu à queda e segue internado no Hospital da Restauração. 

(Foto: Reprodução)

Veja as últimas cenas gravadas pelo helicóptero:

Acidente
Um helicóptero caiu, na manhã desta terça-feira (23), na Praia do Pina, na Zona Sul do Recife em Pernambuco. O acidente com o Globocop - aeronave da TV Globo -  ocorreu no mar, por volta das 6h15 (horário de Brasília). De acordo com informações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), três pessoas estavam na aeronave. Duas delas morreram e uma foi encaminhada para o Hospital da Restauração (HR), na área central capital.

O acidente aconteceu logo depois que o helicóptero fez as imagens da abertura do jornal Bom Dia Pernambuco, nesta terça-feira. De acordo com a emissora, o Globocop foi revisado na semana passada e já tinha feito vários voos normais desde então.

Essa foi uma das últimas imagens que o helicóptero fez antes da queda nesta manhã

O helicóptero tinha acabado de fazer imagens da capital pernambucana. A aeronave pertence à empresa Helisae Helicópteros do Nordeste, que presta serviços para a Rede Globo há mais de 10 anos. Segundo informou a emissora, a aeronave passou por inspeções e por uma revisão na última semana. 

Em seu site, a Helisae informa que trabalha na captação de imagens aéreas, aerofotografia, aerofilmagem, aeroinspeção, aeroreportagem e aeropublicidade desde junho de 2005. Diz, ainda, que atende grupos empresariais do ramo de petróleo, gás, energia, construção e órgãos do governo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas