Corpo de comerciante assassinado é enterrado neste Dia dos Pais em Dias d'Ávila

salvador
09.08.2020, 17:12:00
Atualizado: 09.08.2020, 22:09:24

Corpo de comerciante assassinado é enterrado neste Dia dos Pais em Dias d'Ávila

Família da vítima foi ameaçada e diz que vai abandonar casa, mercadinho e casa de material de construção

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Foto: Bruno Wendel/ CORREIO

Enquanto muitos filhos abraçam seus pais no dia dedicado a eles, neste domingo (9), Deivson, 10, Danielle, 19, e Eick, 26, estavam debruçados sobre o caixão do patriarca da família, o comerciante Domingos Martins de Jesus, 43 anos, vítima da violência na cidade de Dias d’Ávila, Região Metropolitana de Salvador (RMS). Ele foi assassinado na tarde de sábado (8), com um tiro quando consertava o carro em sua oficina, a poucos metros de sua residência e do mercadinho e casa de material de construção Martins, de sua propriedade. O filho caçula testemunhou o crime. 

Domingos e a esposa chegaram há 13 anos em Dias d'Ávila e começaram vendendo pastéis e sonhos nas ruas. Com o passar do tempo, o casal prosperou e montou uma casa de materiais de construção e um mercadinho. A aquisição mais recente foi a instalação de uma piscina que seria inaugurada neste Dia dos Pais. "Eu não vou morrer antes de tomar banho nessa piscina", disse Domingos à mulher, Rosângela da Silva Rodrigues, 48. “Mas uma bala em sua cabeça pôs fim em tudo”, desabafou Rosângela. 

Por volta das 12h de sábado, ela estava  sozinha cuidando das duas lojas - que têm paredes geminadas - enquanto Domingos estava numa garagem que também funcionava como oficina, no bairro Santa Helena. No primeiro andar do prédio, foi construída a casa da família. “Meu marido mexia no carro e eu estava aqui, quando o rapaz chegou a pé, perguntando pelo meu marido, que queria falar para levar três sacos de cimento para casa dele, mas expliquei que a gente estava levando a partir de cinco sacos. Então, ele disse que ia atrás de Domingos”, contou Rosângela.

Ela disse que, na hora, o filho caçula do casal, viu tudo. O menino gostava de passar o tempo com o pai e, na hora, a criança estava a poucos metros quando o rapaz se aproximou, sacou uma pistola e efetuou um único disparo na cabeça do comerciante. “A intenção dele era matar. Não houve discussão, não houve nada. Meu marido não teve chance de defesa”, disse Rosângela. 

Além de comerciante, Domingos era estudante de Direito e faltava pouco para se formar. "No lugar de comprar um terno digno de uma formatura, comprei um terno preto para enterrar ele", declarou a mulher ela. O corpo de Domingos foi enterrado às 13h30, no cemitério municipal de Dias d'Ávila.

Não bastasse a dor, os familiares também estão apavorados e vão abandonar tudo. "Ele (assassino) disse que vai voltar para matar todo mundo. Não poder ficar mais aqui. Vou ter que deixar tudo que foi construído com muito sacrifício", disse ela ao CORREIO, em prantos. O autor do disparo é um rapaz conhecido da comunidade.


Domingos chegou na cidade há 13 anos vendendo sonhos e pastéis (Foto: Divulgação)

 
A família disse que não sabe o motivo para tamanha brutalidade. “Nós não sabemos o motivo. Meu marido era um homem trabalhador. Ele era muito querido aqui. Acabaram com toda a nossa família. Nós queremos justiça. A justiça dos homens pode falhar, mas a mão de Deus nunca falha”, declarou Rosângela. 

Após cometer o crime, o assassino saiu disparando aleatoriamente e disse: “Ninguém, ninguém sabe de nada. Se alguém falar alguma coisa volto para matar todo mundo”. Diante disso, só restou a Rosângela e sua família abandonar tudo. “Chegamos aqui há 13 anos vendendo sonhos, pastéis. Abrimos uma portinha aqui, outra ali. Foram anos e anos de muita luta para acabar assim, desta forma. Não podemos mais ficar aqui. Destruíram tudo”, desabafou.   

Polícia
A Polícia Militar informou que, “de acordo com a 36ª CIPM, na tarde de sábado (8), policiais militares da unidade foram acionados pelo Cicom com a informação de uma vítima de disparos de arma de fogo na Rua das Árvores, no bairro Santa Helena, em Dias D’Ávila. No local, a guarnição foi informada que a vítima havia sido socorrida por populares”.
 

O CORREIO esteve na 25ª DP, mas não havia agentes no plantão (Foto: Bruno Wendel/ CORREIO)


A PM informou ainda que a autoria e a motivação serão investigadas pela Polícia Civil. Depois de conversar com a família da vítima, o CORREIO foi à 25ª Delegacia (Dias d’Ávila), na tentativa de obter mais informações sobre o caso, mas não havia ninguém no plantão.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil disse que o crime será apurado pela 25ª Delegacia (Dias D’Ávila).  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas