Corregedoria abre inquérito após vídeo mostrar PMs matarem homem em abordagem

salvador
22.10.2021, 09:45:00
Atualizado: 22.10.2021, 10:54:18
(Reprodução)

Corregedoria abre inquérito após vídeo mostrar PMs matarem homem em abordagem

Vídeo gravado por moradores do Calafate mostra PMs atirando várias vezes na direção de um homem que já estava rendido

A Corregedoria da Polícia Militar instaurou um inquérito para apurar a conduta de equipe da Rondesp BTS, que deixou um homem morto, durante abordagem, no bairro de Calafate, em Salvador, na última quarta-feira (20). A medida teria sido tomada após o secretário da Segurança Pública, Ricardo Mandarino, pedir rigor e celeridade para a investigação da ação praticada por policiais militares na comunidade.

Um vídeo gravado por moradores mostra policiais militares atirando várias vezes na direção de um homem que já estava rendido. Ele foi morto na região da Avenida San Martin, no Calafate, na quarta-feira (20). A Polícia Militar diz que o que houve foi uma reação a ataques, apesar das imagens. 

Nas imagens, o homem aparece saindo de um carro branco, com os braços para cima. Os policiais atiram na cabeça do homem, que cai no chão e é alvo de mais tiros. A PM diz que  “o indivíduo que estava sendo abordado realizou movimento de saque de arma de fogo da cintura, quando houve reação policial com disparos de defesa contra o agressor, que caiu ao solo atirando”. Ele era suspeito de roubo de veículos. Outro homem que estava com ele também foi morto.

Segundo a polícia, a equipe da Rondesp BTS deu ordem para um carro modelo Classic que estava em alta velocidade na direção das viaturas parar. Isso não aconteceu e os suspeitos também começaram a atirar, segundo a PM. Os policiais reagiram e o Classic acabou batendo em um poste.

Depois da batida, o homem que aparece no vídeo teria tentado fugir pela janela, quando foi abordado pelos PMs. "Nesse momento, um grupo armado que se encontrava no morro próximo ao local da ocorrência, passou a efetuar disparos contra os policiais, quando foi necessário dispersar e revidar as agressões”, afirma a polícia. Nas imagens, não é possível perceber essa aproximação, nem ouvir mais disparos.

A Corregedoria Geral da SSP instaurou um processo de acompanhamento, obedecendo determinação do secretário da Segurança Pública, Ricardo Mandarino. "É nossa obrigação esclarecer, para a sociedade, com total imparcialidade, o que aconteceu nessa abordagem, que terminou com uma pessoa morta. Sem prejulgamento, mas esse tipo de coisa não pode acontecer. A nossa orientação é a do respeito à pessoa humana” dedeclarou Mandarino.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas