Covid-19: fábrica de remédios na Bahia fecha após 4 funcionários testarem positivo

coronavírus
19.05.2020, 08:12:00
Atualizado: 19.05.2020, 23:56:56
(Foto: Reprodução)

Covid-19: fábrica de remédios na Bahia fecha após 4 funcionários testarem positivo

Suspensão da operação por 14 dias foi determinada pela prefeitura

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A prefeitura de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo baiano, determinou na segunda-feira (18) a suspensão das atividades na fábrica de medicamentos Natulab, após quatro funcionários da empresa testarem positivo para a covid-19. A pausa na operação da unidade com 700 empregados será pelos próximos 14 dias — tempo médio que os sintomas da nova doença levam para se manifestar.

A medida afeta toda a cadeia de produção da fábrica, localizada no bairro Urbis II. Conforme a administração municipal, o decreto visa manter a separação de todos colaboradores da unidade, que deverão permanecer em isolamento social. O último boletim da doença no município indica sete casos confirmados, seis casos aguardando resultado e duas pessoas curadas. Não há registro de óbitos por lá.

Através de nota, a prefeitura da cidade explicou que a decisão foi tomada com base no plano de enfrentamento e prevenção à covid-19. O secretário de saúde do município, Leandro Lobo, contou ao CORREIO que a unidade da Natulab passou por vistoria de três órgãos — Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica e Núcleo de Assistência à Saúde do Trabalhador — e nenhum deles identificou negligência ou irregularidade nas instalações.

"É uma indústria grande, foram detectadas quatro pessoas do prédio administrativo e todas estão bem. Faz parte do plano de enfrentamento considerar situações epidemiológicas relevantes, foram quatro casos em um único local. Identificamos que tinha insumos necessários, todos estavam usando máscaras, trabalhando com distanciamento de 2 metros e fluxo reduzido, mas a covid-19 tem transmissão alta e aconteceu mesmo nessa empresa", conta o secretário.

Em reunião da prefeitura com a empresa, os representantes da Natulab concordaram em fazer a quarentena completa dos funcionários. Todos os afastados foram notificados formalmente para permencerem em casa e informar à vigilância de saúde sobre o aparecimento de sintomas gripais. O secretário salientou que a medida pode ser revista nos próximos dias. Por e-mail, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) disse que não comentaria a decisão municipal.

Sindicato acompanha situação

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Química (Sindiquímica-BA) entrou em contato com a reportagem e disse que já acompanha o caso na empresa. Uma das pessoas que tiveram diagnóstico positivo trabalha no setor de manutenção e tem maior fluxo de circulação pela fábrica. A entidade diz ter visto com preocupação a ocorrência dos quatro casos na unidade, mas avaliou positivamente a decisão da prefeitura.

"Quando você olha isoladamente, quatro casos de contaminação parece pouco. Só que antes disso a cidade inteira só tinha três casos. Algumas empresas têm atividades essenciais. A Natulab é uma farmacêutica, não pode parar, mas é adequada a decisão de suspender as atividades para acertar tudo", destaca Alfredo Santos Júnior, diretor de imprensa do sindicato. 

Desde que tomou conhecimento da situação, a entidade trabalhista tenta contato com a Natulab para acordos como dispensa de alguns empregados para o sistema home office, mas ainda não teve retorno da empresa. Para o sindicato, a indústria deveria testar todos os funcionários e defende que isso adiantaria o retorno do funcionamento.

O Sindiquímica disse que também acompanha a ocorrência de casos suspeitos e confirmados na empresa de embalagens Engepack, no Polo Petroquímico de Camaçari, e a de pigmentos Natural Tronox, em Arembepe. Na Engepack a suspeita é de que a contaminação tenha acontecido dentro da van que leva os funcionários para a fábrica. A indústria afastou esses funcionários e recomendou o isolamento.

A Natulab

Ao CORREIO, a Natulab informou que já havia transferido para home office os colaboradores de sua unidade administrativa local, "de acordo com os protocolos determinados pelo plano de prevenção e contingência, quando recebeu a notícia que deveria ampliar a restrição para a unidade fabril, onde não há nenhum caso suspeito até o momento".

A empresa disse também que todo o complexo passa por um processo de desinfecção, "conforme já determinava o plano, aprovado previamente junto à Prefeitura Municipal e à Secretaria Municipal de Saúde e Vigilância Sanitária, e que vem sendo seguido desde o início da pandemia".

A Natulab informou ainda, na nota, que os funcionários que tiveram a confirmação de teste positivo para a covid-19 já estavam em isolamento preventivo, desde a semana anterior, e seguem sendo acompanhados. "Neste momento, todos estão bem. Aqueles que tiveram contato direto com essas pessoas e seus familiares seguem assistidos pela companhia que, junto com as autoridades municipais e de saúde, avalia medidas complementares, como a desinfecção períodica". 

Histórico
No site da empresa consta que a Natulab surgiu em Santo Antônio de Jesus em 2000, possui mais de 1000 funcionários e conta com uma unidade fabril no estado da Bahia e sede em São Paulo. A empresa desenvolve e fabrica medicamentos, nutracêuticos e suplementos alimentares.

A empresa informa ainda que, em quase duas décadas de atividade, conquistou o posto de líder em produção e venda de medicamentos fitoterápicos no Brasil (classificação por unidades comercializadas), ocupa a 5ª posição no mercado OTC (em unidades) e também é a 10ª colocada do mercado farmacêutico, segundo o IQVIA.

Em uma postagem feita no Instagram da Natulab há sete semanas, eles informaram que os funcionários seguiam "na fábrica à todo vapor para produzir e entregar medicamentos importantes para a saúde das pessoas de nosso país. Agradecemos a dedicação de nossos colaboradores, um time que não mede esforços para levar mais bem-estar à população em todos os momentos. Contamos com a sua participação neste movimento. Enquanto trabalhamos para cuidar de você, fique em casa por cada um de nós".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas