Covid-19 já matou mais de 640 grávidas no Brasil em 2021

entrelinhas
15.05.2021, 05:00:00

Covid-19 já matou mais de 640 grávidas no Brasil em 2021

As notícias que marcaram a semana

O Brasil registrou 642 mortes de grávidas e puérperas por covid-19 nos cinco primeiros meses de 2021, número mais de 40% superior às 457 mortes ocorridas nesse grupo por conta da doença nos 12 meses de 2020. Os dados foram divulgados na sexta, 14, pelo Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19 (OOBr Covid-19), quatro dias depois do Ministério da Saúde recomendar suspensão da aplicação da vacina Oxford/AstraZeneca em gestantes que não têm comorbidade. Ainda de acordo com o observatório, esse ano, uma em cada cinco gestantes ou puérperas que faleceram em decorrência do coronavírus, não teve acesso a tratamento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Em reportagem publicada na quinta-feira (13), no site do CORREIO, a ginecologista e obstetra Melania Amorim, professora da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e integrante da Rede Feminista de Médicas e Ginecologistas, alertou para o alto índice de morte de grávidas por covid-19 no país. Segundo ela, são ao menos 22 óbitos por semana, três por dia, por complicações da infecção pelo Sars-CoV-2. 

Segundo a ginecologista Melania Amorim, são 22 mortes de gestantes por semana em 2021

(Foto: Ana Nascimento/MDS/Portal Brasil)

Por conta disso, tanto Melania quanto a infectologista, imunologista e pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Fernanda Grassi, acreditam que as gestantes e puérperas, com ou sem comorbidades, devem continuar recebendo as outras vacinas aprovadas no país: CoronaVac, do laboratório chinês Sinovac, produzida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan, ligado à Universidade de São Paulo (USP); e a Pfizer/BioNTech.

O problema é que a CoronaVac virou um artigo raríssimo no país porque o Instituto Butantan não está recebendo IFA - Ingrediente Farmacêutico Ativo - para manter a produção da vacina. O centro de pesquisa parou a produção na sexta-feira, 14. A entidade diz que algumas questões diplomáticas entre o Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores do Brasil) e a China prejudicaram o fornecimento de IFA. 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse, também na sexta, 14, que a interrupção no envio seria "questão contratual" entre a Sinovac e o Butantan. Ele não detalhou qual seria a questão. O Butantan, por sua vez, nega problema de contrato e afirma que há 10 mil litros de IFA à espera de autorização do governo chinês para serem enviados ao Brasil. O presidente Jair Bolsonaro é crítico à China e até acusou o país de ter “fabricado” o coronavírus.

Em meio à crise diplomática entre o Brasil e a China, as grávidas brasileiras têm pressa, pois cada uma representa duas vidas em risco por falta de vacina.

Outros destaques do noticiário

Bruno Reis defende que vacinação por idade seria mais rápida

(Foto: Betto Jr./Secom - PMS)

Divisão de público atrasa vacinação, diz prefeito

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, defendeu em entrevista virtual, na terça (11), que após a imunização dos grupos prioritários, a idade deve ser o critério para a aplicação das doses contra o coronavírus. 

Segundo o chefe do executivo municipal, se a vacinação na capital fosse por idade, o processo estaria mais acelerado. Até a noite de sexta (14), o vacinômetro da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) registrava que 634.310 pessoas já haviam recebido ao menos a primeira dose de vacina na cidade desde o começo da campanha. 

"Eu acho justo depois que vacinar os trabalhadores das áreas essenciais e os mais vulneráveis, ou seja, pessoas com comorbidade e idosos acima de 60 anos, que a partir daí o critério seja a idade", disse Reis, que logo em seguida completou que o processo também demora mais porque é preciso conferir se a pessoa que chega aos pontos de imunização têm de fato direito, ou seja, comprovar se tem laudo médico ou prova de que pertence a uma das categorias profissionais que estão nessa fase da vacinação; e se o nome dela está listado.

Super ninhada de tartaruguinhas

Tartugas-de-pente e cabeçudas nasceram em cinco praias de Ilhéus

(Foto: Projeto (A)mar/Divulgação)

Cinco praias de Ilhéus foram o berçário de 700 tartarugas marinhas: 592 de pente e 108 cabeçudas. O Projeto A(mar) diz que os filhotes de cabeçuda nasceram fora do prazo, que é início de abril, o que pode indicar ampliação do ciclo reprodutivo da espécie.

Dinos viveram no Mato Grosso do Sul

Sítios paleontologicos ficam às margens do rio Nioaque

(Foto: Rafael Costa da Silva/Divulgação)

Estudo realizado por pesquisadores do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e Museu de Ciências da Terra, do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), confirmou a presença de pegadas fósseis de dinossauros na região de Nioaque, no Mato Grosso do Sul. Os resultados da pesquisa foram publicados no Journal of South American Earth Sciences. Foi descoberta ainda uma paleotoca (fóssil de toca) de pequeno vertebrado, possivelmente mamífero, situada próximo à margem do rio Nioaque. Segundo a pesquisadora Maria Isabel Manes, como as pegadas e a paleotoca corriam risco de desaparecer por erosão, as peças foram levadas para o Museu de Ciências da Terra (RJ).

Ataque em escola russa

Além dos mortos, ataque deixou 12 crianças e quatro adultos feridos

(Foto: Roman Kruchinin/AFP)

Ataque a uma escola em Kazan, no centro da Rússia, na terça (11), terminou com 11 mortos, incluindo um dos atiradores. O segundo agressor foi preso. O governador da República do Tartaristão, que tem Kazan como capital, Rustam Minnikhanov, afirmou que entre os mortos estão sete estudantes da 8ª série: quatro meninos e três meninas. Outras 12 crianças e mais quatro adultos ficaram feridos e foram hospitalizados. Segundo testemunhas, primeiro uma explosão foi ouvida dentro da escola, seguida de muita fumaça e do barulho dos tiros. Após o ataque, o porta-voz do governo russo disse que o presidente Vladimir Putin quer revisar as regras de porte e posse de armas no país.

O que as celebridades disseram...

Diva pop, Anitta tem dinheiro suficiente para não precisar do cartão do namorado

(Foto: Divulgação)

"Não confiro a conta bancária das pessoas que namoro. Confiro a minha conta. Se a minha estiver grande, ótimo! Não estou nem aí se a do bofe é grande ou pequena", Anitta

Em entrevista na quinta-feira (13), à Rádio FM O Dia, a cantora falou do relacionamento com o bilionário americano Michael Chetrit. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas