Cursos livres são liberados para voltar a acontecer em Salvador

coronavírus
04.09.2020, 10:56:00
Atualizado: 04.09.2020, 11:16:24
(Valter Pontes/Arquivo PMS)

Cursos livres são liberados para voltar a acontecer em Salvador

Prefeito anunciou também volta da voz e violão em bares e outras ampliações

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Medidas de ampliação da retomada econômica de Salvador foram anunciadas nesta sexta-feira (4) pelo prefeito ACM Neto. Além da extensão do que é possível em serviços que já estavam liberados, ele também afirmou que os cursos livres podem voltar a funcionar na capital baiana, seguindo um protocolo específico para o setor.

Os cursos livres, que incluem aulas de idiomas, profissionalizantes e de informática, por exemplo, poderão funcionar de segunda a sábado, das 10h às 19h. A prefeitura recomenda que alunos do grupo de risco não frequentem as aulas.

"Horário de início e final serão escalonados para evitar aglomeração pra entrar e sair. A carga horária será de 4h por aluno. Estamos exigindo intervalo mínimo de 15 min em cada aula pra realizar a higienização adequada. O número de alunos estará limitado a 50% da capacidade máxima da sala. Distanciamento de 1,5 será exigido entre uma cadeira e outra. É uma regra que a gente não abre mão. Todas as salas vão precisar de marcação. Precisam medir a temperatura de todos envolvidos diariamente. Uso obrigatória de máscara em todo o momento. Não pode, em hipótese alguma, tirar a máscara. Os cursos que possam conciliar a metologia a distância, nós recomendamos isso", afirmou Neto.

Ele disse que protocolos mais detalhados serão publicados no Diário Oficial. Neto destacou que não se trata da volta da educação e que o retorno às aulas segue sem previsão. "Curso livre não tem a mesma característica, são salas normalmente com menos alunos, pessoas com maior idade, cursos de carga horária menos intensiva, estabelecimentos menores", elencou, dizendo que muitas cidades inclusive caracterizam esses cursos como prestação de serviço, e não educação. Ele também afirmou que nesse momento do retorno, só será permitido que alunos com no mínimo 15 anos de idade frequentem as aulas.

Cursos de reciclagem de vigilantes foram destacados na apresentação. Eles poderão funcionar  das 9h às 19h e seguir as mesmas regras dos demais, com distanciamento de 1,5m entre alunos, uso constante de máscara, escalonamento para evitar aglomerações e aferição diária de temperatura, além de intervalo de 15 minutos entre aulas na mesma sala para higienização.

O prefeito também destacou que a autorização não inclui todo tipo de curso. "Aula de dança: não pode voltar por enquanto. Prática de lutas marciais: não pode voltar. Não são todos os cursos livres que estão autorizados. Aqueles que dependem de contato pessoal não estão permitidos".

Shoppings, academias e templos
Os shoppings poderão funcionar a semana toda, incluindo domingos e feriados, das 12h às 20h. O mesmo acontece com as academias de ginástica. "Nem todas abrem no domingo, mas a que quiser abrir vai poder funcionar no domingo e feriado, sem restrição de horário", explicou. Todas essas flexibilizações começam a valer na segunda (7).

Também haverá um aumento de capacidade de ocupação permitida para templos religiosos. "Em relação aos templos religiosos, teremos duas hipóteses para os templos: ou 30% ou 100 pessoas. Vale o limite que for mais permissivo para os templos. O que não muda é a necessidade de distanciamento de um metro e meio entre os ocupantes", disse o prefeito.

Ele explicou que o momento de queda nos indicadores permite essa ampliação. "Todos indicadores de ocupação de leitos, novos casos e óbitos indicam que estamos descendo a ladeira. O que não indica que está tudo resolvido, mas estamos no caminho certo. Eu só vou descansar no dia que chegarmos a zero óbitos (por covid-19) na cidade. Até lá, preocupação total e atenção total", afirmou.

Voz e violão e self service
Neto também destacou que está permitida a voz de música ao vivo em bares e restaurantes, na modalidade voz e violão. "Banda tá proibida, quero deixar aqui bem claro. Não há hipótese de banda. É voz e violão. Mais do que isso é banda, não tá permitido. Vamos permitir a música ao vivo somente assim", disse. "Uma coisa que pode acontecer com calma, as pessoas vão ficar da sua mesma acompanhando, mas qualquer mínimo risco de aglomeração vamos fiscalizar e fechar o estabelecimento que permitir. Vai poder voz e violão, mas isso não quer dizer que vão levantar das mesas, ficar circulando, ficar dançando. Levantou e saiu da mesa, tem que colocar máscara", explicou.

Outra mudança é para restaurantes que permitem o self service, ou autosserviço. Os clientes vão poder voltar a se servir, mas os restaurantes devem fornecer luvas descartáveis. "Uma luva por cliente", disse Neto.

Questionado sobre liberação para teatro e cinema, o prefeito disse que isso "está no horizonte", mas pediu calma. Ele disse que permissão para novas atividades estão sempre sendo analisadas e serão anunciadas quando for possível o retorno.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas