Dado Cavalcanti enaltece primeiro título pelo Bahia: 'Privilegiado'

e.c. bahia
08.05.2021, 19:42:00
Atualizado: 08.05.2021, 19:42:35
Dado passou pelo time de transição antes de assumir equipe principal (Felipe Oliveira/EC Bahia)

Dado Cavalcanti enaltece primeiro título pelo Bahia: 'Privilegiado'

Treinador relembrou momento de dificuldade em que assumiu o time na Série A 2020

Dado Cavalcanti era o técnico do time de transição do Bahia até a pausa do futebol por causa da pandemia, em março de 2020. Não pôde completar a campanha no Campeonato Baiano, que terminou em título para o Esquadrão. Hoje à frente do time principal, o treinador comemorou a primeira Copa do Nordeste completa em sua carreira, e com taça: o tetracampeonato do clube após vencer o Ceará por 2x1 no tempo normal e 4x2 nos pênaltis, neste sábado (8), no Castelão, em Fortaleza.

"Me sinto muito privilegiado por ter chegado à final e mais ainda por levar esse título a Salvador", disse Dado, que lembrou ter disputado jogos de Copa do Nordeste quando comandava o Ceará (em 2015) e depois o Náutico (em 2017), mas apenas poucas partidas em ambos os clubes.

Contratado em abril de 2019 para assumir a equipe de transição, Dado Cavalcanti saiu do Bahia durante a pandemia. Em outubro de 2020, voltou como coordenador do futebol de base do clube, mas assumiu o time após a demissão de Mano Menezes, no fim de dezembro.

De lá para cá, conseguiu confirmar a permanência do Bahia na Série A e ainda classificou para a Copa Sul-Americana. Neste sábado, enquanto comemorava, o comandante relembrou essas idas e vindas.

"A primeira opção (de treinar o time principal) foi oportuna. Estava na casa com outro projeto, conhecia boa parte dos atletas, tinha conhecimento do que acontecia dentro do clube, a divisão de base toda mapeada. Minha ida para a função de treinador foi cercada de algumas convicções e também desconfianças, por se tratar de um treinador sem tanta experiência em Série A, mas de um treinador que conhecia muito o clube e os jogadores, e o trabalho foi pautado muito por isso", valorizou.

O Bahia terminou não só como campeão, mas também como melhor ataque da Copa do Nordeste (22 gols). A campanha teve seis vitórias, dois empates e quatro derrotas.

*com orientação do editor Herbem Gramacho

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas