Dado prevê Bahia 'ofensivo, mas cauteloso' na final do Nordestão

e.c. bahia
07.05.2021, 16:48:00
Atualizado: 07.05.2021, 16:49:15
Dado Cavalcanti, técnico do Bahia (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Dado prevê Bahia 'ofensivo, mas cauteloso' na final do Nordestão

Tricolor decide título contra Ceará neste sábado (8), às 16h, no Castelão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Bahia pode se consagrar tetracampeão da Copa do Nordeste. Mas, para isso, precisa derrotar o Ceará neste sábado (8), às 16h, na Arena Castelão. Como perdeu o primeiro encontro por 1x0, tem que vencer por dois gols de diferença para ficar com o título em tempo regulamentar. Se o tricolor ganhar por um gol de vantagem, a taça será decidida nas cobranças de pênaltis.

Com a necessidade de marcar para buscar o troféu, o técnico Dado Cavalcanti prevê um Bahia ofensivo, como faz parte das suas caraterísticas. Mas o treinador também pede foco na defesa, já que um gol do Vozão dificultaria bastante a missão da sua equipe.

"Essa é a estratégia natural do Bahia, da forma que vem enfrentando seus adversários, fazendo seus jogos. Em um confronto como esse, temos uma margem de erro muito menor. É necessário ter agressividade, ter a parte ofensiva aguçada, mas vencer um jogo significa fazer mais gols que seu adversário. Não adianta só pensar no ataque e estar desguarnecido na defesa. Ainda mais jogando contra o Ceará, que, além de sua forte defesa, tem também peças importantes que podem resolver o jogo", afirmou Dado.

"Tem que manter a tranquilidade. No nosso modelo, o forte é a agressividade ofensiva, mas com a cautela para fazer um jogo equilibrado, mas sem perder a ofensividade", continuou.

Para o duelo, o treinador não poderá contar com Nino Paraíba, Luiz Otávio e Patrick, todos suspensos. Ele falou que fará adaptações na equipe, mas não revelou os substitutos.

"São três ausências. Costumo falar que os jogadores que entram não podem tentar substituir os atletas que saem. Cada um tem sua característica, perfil, forma de abordar o jogo. Entendo que todos têm boa capacidade de fazer seu melhor. Vamos, talvez, descaracterizar um pouco nosso modelo em relação ao jogo anterior, por uma questão de característica. Mas entendo que temos a capacidade de suprir as ausências", afirmou.

Confira outros trechos da entrevista do técnico Dado Cavalcanti

Como está Dado para a decisão?
Estou bem, tranquilo, bem confiante. Estou dormindo bem por entender que tudo que era para ser feito foi feito. Tive outros bons momentos na minha carreira, de conquista, de confiança. Estou vivendo uma sintonia bacana com o Bahia. Lógico que minha expectativa é de que a gente consiga ter êxito, que isso é o que deixa marcado um profissional no clube.

Hora da decisão
Chegamos até aqui batalhando, lutando. Agora é o momento de definição. O Guto até brincou no jogo... Ele falou que eu ia ser expulso. Eu falei que ele estava igualzinho a mim. Faz parte, é o comportamento normal de uma final entre duas equipes. É natural, não havendo desrespeito com a arbitragem e os adversários. Não passei do ponto naquela oportunidade.

Mensagem para o torcedor
Tenha sempre aquela energia positiva. A gente tem trabalhado duro para chegar nesse momento de definição. Não vai faltar vibração, agressividade, entrega. Nossa equipe vai fazer tudo que pode para conseguir conquistar esses título.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas