De olho em imóveis, OLX Brasil compra grupo Zap por R$ 2,9 bi

economia
04.03.2020, 07:30:49
Atualizado: 04.03.2020, 07:34:00

De olho em imóveis, OLX Brasil compra grupo Zap por R$ 2,9 bi

OLX afirma que fechou o negócio para aumentar sua posição no mercado de imóveis

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A empresa de classificados online OLX Brasil anunciou ontem um acordo para adquirir 100% das ações da startup de imóveis online Grupo Zap. O negócio, que envolverá R$ 2,9 bilhões em dinheiro, ainda depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) - até lá, as duas empresas funcionarão de forma completamente independente. Com a aquisição, as duas empresas terão mais de 12 milhões de anúncios de imóveis e cerca de 40 mil agentes imobiliários parceiros no Brasil.

Em comunicado enviado à imprensa, a OLX afirma que fechou o negócio para aumentar sua posição no mercado de imóveis, em um momento especial para o setor no País, com "a queda na taxa de juros e muito potencial de crescimento". "Estamos na vanguarda para que a cadeia de valor de imóveis seja mais digital. Com a transação, vamos tornar os processos de compra, venda e aluguel de imóveis mais seguros, simples e eficientes", diz Andries Oudshoorn, presidente executivo da OLX no País.

Fundada em 2006 na Argentina por Fabrice Grinda e Alejandro Oxenford, a OLX hoje é controlado pelo Prosus, grupo com sede em Amsterdã, na Holanda e pela sul-africana Naspers. Em todo o mundo, a OLX tem mais de 20 marcas diferentes e cerca de 300 milhões de usuários. Aquil, a OLX Brasil é uma joint venture entre o Prosus e a Adevinta, da norueguesa Schibsted.

Já o Grupo Zap é o resultado da fusão entre o Zap Imóveis e o Viva Real, dois serviços de classificados de imóveis brasileiros - fundado em 2000, com participação do jornal O Estado de S. Paulo e do Grupo Globo, o Zap Imóveis hoje é controlado indiretamente por acionistas da Globo. O Estado vendeu sua participação no negócio em 2012. Em 2018, o Grupo Zap teve receitas de R$ 217 milhões. Há alguns anos, a empresa era cotada para se tornar um novo unicórnio brasileiro - startup avaliada em pelo menos US$ 1 bilhão. O valor da aquisição, porém, não foi suficiente para o Zap alcançar tal status. Segundo comunicado, o JP Morgan e a Allen & Company foram os assessores financeiros da OLX e do Zap na transação.

Setor movimentado
O setor de imóveis tem sido bastante movimentado no mundo das startups brasileiras. Ao longo dos últimos 12 meses, duas empresas do ramo se tornaram unicórnios - o QuintoAndar, que intermedeia aluguéis residenciais, e a Loft, que faz compra, reforma e revenda de apartamentos em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro.

As duas empresas receberam rodadas de investimentos na casa das centenas de milhões de dólares e chamam a atenção por seu crescimento expressivo.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas