De ‘podrões’ a sex shop: o que funciona na madrugada em Salvador

salvador
29.03.2022, 19:00:00
Larica’s, na Avenida Paulo VI, em Salvador (Foto: Arisson Marinho)

De ‘podrões’ a sex shop: o que funciona na madrugada em Salvador

Salvador tem suas peculiaridades quando boa parte de seus habitantes está dormindo 

Ensolarada, sim. Mas também não dorme tão fácil. Existe uma Salvador viva na madrugada. Uma rota de gente que gosta de beber e se alimentar de comidas pouco indicadas por profissionais de saúde e, também, de trabalhadores e trabalhadores que chamam de "horas úteis" justamente esse horário. De Itapuã à Barra, de Cajazeiras a Brotas, Salvador tem suas peculiaridades quando boa parte de seus habitantes está dormindo. 

São muitos ‘podrões’, como são conhecidos os estabelecimentos que vendem fast food, que alimentam a galera que chega da festa, mas também alguns serviços úteis para quem trabalha na noite, para quem vai pra casa tarde ou para quem, simplesmente, tem um ritmo biológico diferente. Tem até venda de artigos de sex shop. Vai que a noite apronta uma surpresa? 

Veja o especial de aniversário Rota Salvador 473

Em Itapuã, por exemplo, a tarde eternizada por Toquinho e Vinicius de Moraes era só o começo. Entre bares, depósitos, lanchonetes e gente dormindo no meio da rua, se destaca a +25h Conveniência, já próximo ao Largo de Cira. O nome já diz: o lugar não fecha. Bebidas, uns caldos espertos e, atrás do caixa, artigos de sex shop. 

Islane e Adilson, funcionários do +25h Conveniência, em Itapuã, e o Power Honey, campeão de vendas (Foto: Ivan Dias Marques)

Com 600 mil habitantes, Cajazeiras tem seus points. Na madrugada de uma sexta, a Rótula da Feirinha estava bem movimentada nos trailers e com os motoboys à espera de entregas. Em frente à Arena Pronaica, churrasquinho, cerveja gelada (ou não), hambúrguer e cachorro quente.

Longe dali, a Pituba tem supermercado 24 horas, alguns petshops, clínicas veterinárias e três bancas de frutas abertas. Mas quem sai para comprar fruta de madrugada, Dário? “Ah, vem o pessoal de bares repor as frutas para fazer roskas, vem gente comprar banana da terra, ovos...”, explica o funcionário da banca Régis das Frutas, na Rua Ceará. “Nessa hora, o tempo passa mais rápido, é mais fresco, tem mais paz”, diz ele, que trabalha das 19h às 7h. Seguindo a Rua Ceará até o fim, é só virar na Avenida Paulo VI para chegar a uma tradição das madrugadas soteropolitanas: o Larica’s e seus lanches, que já tem até filial no Rio Vermelho. 

Banca de frutas aberta na madrugada (Foto: Arisson Marinho)

Na Vila Laura, outro clássico: o Dogão do Betão. Lá, tem dogão de R$ 7, doguinho de R$ 3,50 e sempre um papo legal. Se o leitor quiser umas hortaliças fresquinhas antes, é só passar em frente à Feira das Sete Portas. Às 2h, já tem gente descarregando coentro, cebolinha, alface... Ali perto, tem um lugar que salva sua chegada em casa: a Borracharia do Jajá, que está há mais de 60 anos na ativa, no topo da Ladeira dos Galés. 

Em Ondina, a banca de revistas Ponto Cultural se destaca. Em Amaralina, a Kombi Quatro Rodas é uma ótima pedida para quem gosta de comida pesada. No Itaigara, o Caminho de Casa fecha às 2h30, às sextas e sábados, mas, no último dia 12, anunciou funcionamento até as 4h. Quem vive a madrugada de Salvador não consegue se livrar dela tão facilmente. 

Ponto Cultural (Foto: Arisson Marinho)

Endereços dos points

+25h Conveniência:   Rua Aristides Milton, 516, Itapuã

Régis das Frutas:   Rua. Ceará, em frente ao Bompreço, Pituba

Larica’s:   Avenida Paulo VI, 266, Pituba

Dogão do Betão:  Rua Laura Costa, Vila Laura

Borracharia do Jajá:    Ladeira dos Galés, 32, Matatu

Banca Ponto Cultural:   Avenida Oceânica, 60, Ondina

O Aniversário de Salvador é um projeto do Jornal Correio com patrocínio do Hospital Cárdio Pulmonar, Wilson Sons, Salvador Bahia Airport e Unifacs, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador, FIEB e Sebrae, apoio de Suzano, Abaeté Aviação, Sotero, Shopping Center Lapa, Jotagê, AJL, Comdados.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas