Dendê

olhares
15.08.2020, 07:00:00

Dendê

Conhecido como ouro da Bahia, o óleo de dendê está em falta no estado. Parte do problema está na baixa produção regional. A partir de 2015, houve uma redução vertiginosa das plantações do fruto que gera o óleo sagrado. Segundo dados do IBGE, em 2017 o estado produziu apenas 2,2% da oferta nacional. O Brasil importa hoje dois terços do dendê utilizado para consumo de alimentos.

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Indonésia e da Malásia são os maiores produtores mundiais do fruto.
A Indonésia e da Malásia são os maiores produtores mundiais do fruto. (Divulgação)
Historicamente, na Bahia, os meses de agosto e setembro mostram um declínio da produção. Nos meses de março e abril, se dá o ápice.
Historicamente, na Bahia, os meses de agosto e setembro mostram um declínio da produção. Nos meses de março e abril, se dá o ápice. (Divulgação)
Na Bahia, a extração do dendê ainda é artesanal.
Na Bahia, a extração do dendê ainda é artesanal. (Divulgação)
O dendê do tipo tenera é o que tem maior rendimento por conter até 22% de óleo.
O dendê do tipo tenera é o que tem maior rendimento por conter até 22% de óleo. (Divulgação)
A maior parte do dendê consumido na Bahia é oriundo do Pará, onde a produção já é mecanizada.
A maior parte do dendê consumido na Bahia é oriundo do Pará, onde a produção já é mecanizada. (Divulgação)
Pesquisadores estão investindo no uso do dendê em diversos produtos, como bolos e doces.
Pesquisadores estão investindo no uso do dendê em diversos produtos, como bolos e doces. (Divulgação)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas