Depressão em céu azul

kátia borges
11.05.2019, 05:00:00

Depressão em céu azul

Afaguei a tristeza por tanto tempo que ela se apegou a mim, assim como fazem os cães mais solitários. Devo ser agora responsável se a cativei? Observo como segue o meu itinerário, ressentida de afagos, quando estou feliz. Olhos pequenos a espreitar melancolias, minha amiga imaginária aguarda o dia em que ouviremos Karen Dalton outra vez. E, algumas noites, a sós, pensarei que eu lhe devo algo.

Esse poema nasceu daquilo que a tristeza fez, rumina em silêncio o equinócio. Veio de certo pesadelo breve, no qual a vida parecia não fazer sentido. Folheio o livro. A casa pequena da infância no desvão do peito, com suas delicadezas e monstros, oscilando perigosamente entre o solo e o abismo. Vivemos esse dilema juntas, isso eu sei. E não tem sido fácil deixar que se desfaça o nosso vínculo.

Mas a verdade é que, aos poucos, já me pego rindo. E é como se, traindo um animal ferido, a minha alma farejasse novamente o ciclo das estações. Amores que duram séculos pedem empenho exaustivo. Somos deuses apolíneos, a rolar pelas ruas do bairro pneus de caminhão de 80 quilos. Até que os músculos desistam desses exercícios, ingênuos Sísifos, reinventaremos percursos heroicos sob o Sol.

A tristeza é como aqueles amores antigos, que nas reuniões do colégio não resistem cinco minutos. Resta intacto, quando muito, o riso, emoldurado por cabelos brancos que denunciam, qual Narciso, o reflexo do que olhamos. O encontro. E voltamos para nossas casas cantarolando alegremente, com Nina Simone, a canção que fala sobre a arte de levantar da mesa quando o amor não está mais sendo servido.

A arte de perder não é nenhum mistério, recita Bishop, o meu verso predileto. E entendo finalmente o poema de Cecília Meireles e seu motivo. Nem alegre e nem triste, atravesso as noites e os dias. À tristeza, digo: já não é possível sonhar com um final feliz para nós. Estando hoje a nu sob o céu, sem pai ou mãe, vou descobrindo. Pouco importa onde fica vênus em meu signo ou qual ascendente tornaria mais leve ter nascido com o Sol em Capricórnio. A tristeza não combina mais comigo.

A tristeza não combina mais comigo. Repito para ter certeza de que não minto. Confesso que duvido. E ouço Something on your mind outra vez. Enquanto escrevo, em busca de vestígios, imagino tudo que se foi. Temo que ela tenha levado a poesia consigo, algumas separações revelam toda espécie de pequenez. Mudo o disco. “Não preciso que me digam de que lado nasce o Sol, porque bate lá meu coração”.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/chuva-intensa-atinge-salvador-nesta-quarta-feira-22-previsao-de-trovoada/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/saimos-por-questao-de-sobrevivencia-diz-ocupante-do-odorico-pm-serrou-grades/
Após saída de estudantes, viaturas fazem segurança do Odorico Tavares
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/pastora-e-cantora-gospel-agride-sogra-de-73-anos-na-frente-de-criancas-video/
Lucimara Pires se justificou dizendo que idosa bateu nela primeiro
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/diggo-de-deus-conheca-o-cantor-que-abandonou-o-futebol-para-viver-de-musica/
Artista é vocalista da Clap Bum, banda que encarta CD no CORREIO desta terça-feira (21)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/nao-conheco-o-homem-com-quem-dormia-diz-influencer-agredida-pelo-namorado/
Anne Sampaio usou a conta do Instagram para denunciar o agressor
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/digital-influencer-usa-instagram-para-denunciar-namorado-por-agressoes/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mesmo-com-prova-mantida-candidatos-temem-cancelamento-de-concurso-da-pm/
Professores propõem que os concurseiros não se deixem abater e continuem focados nas provas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/poliana-ex-esposa-de-victor-chaves-vive-reclusa-apos-separacao/