Descubra o que é trabalhabilidade e planeje sua carreira profissional

especiais patrocinados
01.08.2020, 06:00:00
O pensamento estratégico é fundamental para a construção da carreira (Foto: Shutterstock)
Estúdio Correio -

Descubra o que é trabalhabilidade e planeje sua carreira profissional

Conceito adotado pela UNINASSAU prepara alunos para a pós-pandemia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Em tempos de crise econômica, acentuada pela pandemia de Covid-19, e com uma sociedade ainda se moldando ao “novo normal”, capacitar-se profissionalmente é a melhor forma de se manter ativo no mercado, seja como funcionário de alguma empresa ou empreendendo. Se até os anos 90, o foco era a empregabilidade, hoje o ideal que rege os caminhos profissionais é o da trabalhabilidade.

Mas o que é trabalhabilidade? O conceito, surgido na virada do milênio, instaurou a “era do talento” ao propor que cada indivíduo consiga adaptar-se às mudanças e aprenda a gerir a renda a partir de suas habilidades. E o caminho para se tornar este profissional é o da educação continuada. “Não podemos mais tratar a renda relacionada ao emprego. A gente precisa colocar aquele indivíduo em condição de renda, seja através da inserção como profissional microempresário, pelo emprego formal ou serviço público”, ressalta a reitora da UNINASSAU Salvador, Cecília Queiroz.

Em 2017, a instituição, que integra o grupo Ser Educacional, trouxe o conceito de trabalhabilidade para sua matriz curricular e hoje está presente tanto nos 26 cursos de graduação presencial, quanto nos 46 de EAD, além dos de pós-graduação. O objetivo é criar no ambiente acadêmico condições para que os estudantes desenvolvam competências como criticidade, perfil de liderança, capacidade de atuar em parceria, autoconhecimento e criatividade, aprendendo a pensar e a resolver problemas diante das constantes mudanças no mundo.

“A universidade, de certa forma, já estava tratando sobre situações que estamos vivendo hoje. A gente já tinha descartado o desenho do emprego formal e ativado não só as ações sociais e acadêmicas como as disciplinas específicas, como a de Trabalhabilidade, mostrando para nossos estudantes e a sociedade que compartilha com a gente conhecimento, que eles precisavam sair da caixa e enxergar esse novo mundo com outro olhar”

Cecília Queiroz, reitora da UNINASSAU Salvador

Núcleo de Trabalhabilidade
A responsável pelo Núcleo de Trabalhabilidade da UNINASSAU de Lauro de Freitas, Sarah Santos, conta que durante o semestre são realizados vários projetos para o desenvolvimento tanto pessoal quanto profissional de cada aluno da instituição. “Temos o projeto Qualifica, que traz palestrantes de diversas áreas para falar sobre as competências requeridas pelo mercado de trabalho, oferecemos oficinas de aperfeiçoamento profissional, além de parcerias com empresas tanto na região de Lauro de Freitas quanto em Salvador”, explica a gestora.

Essas parcerias consistem na geração de vagas, cabendo ao Núcleo de Trabalhabilidade realizar o processo de seleção. “Temos também o Processo Seletivo Simulado, no qual trabalhamos as etapas de seleção de emprego”, explica Sarah. “Outras iniciativas são o Programa Preparatório de Trainee e a Jornada da Trabalhabilidade, evento nacional que acontece nas unidades do país no mesmo dia e visa fortalecer as relações do aluno com o mercado de trabalho”, acrescenta.

Para os alunos de pós-graduação foi criado o Especialize, uma semana com convidados palestrantes que já atuam na área e falam das tendências de mercado. Outra iniciativa é Encontro de Gestores e Egressos, que promove o network entre os participantes.

O Núcleo de Trabalhabilidade precisou se adequar à pandemia desde então vem realizando, junto com os coordenadores de cursos, uma série de lives no perfil do Instagram da instituição falando sobre profissões de várias áreas.

“Também acompanhamos o aluno de perto, através de uma consultoria on-line, que dura de 40 minutos há uma hora, quando trabalhamos e tiramos dúvidas sobre temas como currículo, entrevista, LinkedIn, e ele ganha a reestruturação curricular”, explica a responsável pelo Núcleo de Trabalhabilidade da UNINASSAU de Lauro de Freitas, Sarah Santos

Educação continuada
Cecília Queiroz acredita que a pandemia de covid-19 acelerou as mudanças, exigindo o olhar multidisciplinar que o conceito de trabalhabilidade defende. “Todos os profissionais desse novo tempo, sejam eles já formados ou pós-graduados, com mestrado ou na graduação, vão precisar entender, de fato, que a educação é continuada e devem buscar o conhecimento para habilitar o que já faz, ir atrás de outra atividade ou se inserir no mercado", enfatiza a reitora.

O advogado Lionel Passinho, 58 anos, é um exemplo de como seguir estudando pode ampliar os horizontes profissionais. Depois de 33 anos, ele voltou à sala de aula e, em 2017, concluiu o curso de Direito na UNINASSAU, mas não se contentou com o antigo papel de aluno. Tornou-se atuante na instituição, criando laços com o corpo docente, propondo mudanças, lançando projetos.

Terceiro, da esquerda para a direita, Lionel Passinho, com sua equipe, todos ex-alunos de Direito da UNINASSAU (Foto: acervo pessoal)

“Recebi um apoio primordial da instituição, que viu minhas necessidades e me abraçou. Na UNINASSAU, desenvolvi uma visão estratégica, formei uma equipe com advogados especializados em várias áreas. Hoje, somos uma família e estamos caminhando para três anos de formados atendendo em Salvador, Bom Jesus da Lapa e Rio Real, já nos preparando para abrir o quarto escritório”, revela o profissional, à frente do Lionel Passinho Advogados Associados, que também recebe em sua estrutura, como estagiários, estudantes de Direito da instituição na qual se graduou.

Além da visão de negócio, Lionel, que atualmente integra as comissões de Esporte e de Idosos da OAB, destaca outras duas características que fazem parte do conceito de trabalhabilidade. Uma delas é o trabalho em equipe. “Ter uma equipe é primordial e esse caminho nós traçamos na universidade, com o apoio dos professores, com os quais mantemos relações”, acredita. A segunda é a busca constante de conhecimento. “Só paro de estudar quando terminar o pós-doutorado”, já avisa o advogado, que tem mestrado em Mediação em Conciliação, além de especializações em Direito Penal, Processo Penal, Ciências Criminais, Docência do Ensino Superior, Sociologia e Filosofia.


O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas